A mania de reclamar de tudo

A mania de reclamar de tudo Voc√™ provavelmente conhece algumas pessoas que se queixam constantemente, quando chove e quando est√° ensolarado, por estarem muito frio ou muito calor, quando est√£o sozinhos ou em companhia. S√£o pessoas que nunca se contentam e encontram as desculpas mais ousadas para reclamar sempre, motivos que fariam a imagina√ß√£o f√©rtil de Kafka empalidecer. Na minha fam√≠lia, onde ningu√©m reclama mas todos resistem estoicamente at√© o golpe final do azar, reclamar √© sin√īnimo de severa miopia para com os problemas dos outros, ingratid√£o para com a vida e uma perda de tempo in√ļtil.

Mas como normalmente n√£o podemos dizer essas coisas na cara de todas as pessoas que t√™m o h√°bito de reclamar de tudo, n√£o temos outro rem√©dio sen√£o fugir assim que encontrarmos uma dessas pessoas ou ouvir o ros√°rio intermin√°vel de suas reclama√ß√Ķes acenando com a cabe√ßa e esperando que acabe logo.



Na verdade, existem mil raz√Ķes pelas quais reclamar √© in√ļtil, demonstrando que reclamar √© t√£o in√ļtil quanto a dan√ßa indiana para atrair chuva. Ent√£o, por que tantas pessoas t√™m mania de reclamar de tudo?

A primeira razão é óbvia: eles estão profundamente insatisfeitos. Essas pessoas não reclamam da chuva ou do calor sufocante, da solidão ou da grosseria do empregado de plantão, mas reclamam da vida, do vazio profundo que sentem e da falta de sentido que os isola. Quem reclama é uma pessoa insatisfeita, quem não encontrou motivos que dêem sabor à sua vida.

A segunda raz√£o √© o h√°bito. Na verdade, a reclama√ß√£o costuma ser herdada dos pais. Essas pessoas presumem que as reclama√ß√Ķes devem fazer parte de suas conversas e n√£o t√™m id√©ia de como passar sem elas. Em alguns casos, o h√°bito de reclamar √© t√£o forte que, do contr√°rio, n√£o saber√£o quebrar o gelo nem sobre o que conversar.



A terceira raz√£o √© um profundo egocentrismo sustentado por uma falta de empatia. Essas pessoas acham que merecem mais do que os outros e, quando n√£o o fazem, reclamam. Eles n√£o podem se colocar no lugar dos outros para entender suas raz√Ķes, porque seu ego√≠smo torna isso imposs√≠vel. Para essas pessoas, chove porque o universo est√° contra elas, e elas entram em crise porque Deus (que n√£o tem nada melhor para fazer) decidiu frustrar seus planos.

Por que as reclama√ß√Ķes n√£o s√£o uma solu√ß√£o?

1. Reclama√ß√Ķes causam imobilidade. As pessoas podem gemer o quanto quiserem, mas a verdade √© que chorar por causa do leite derramado n√£o vai adiantar muito. Reclamar significa assumir o papel de v√≠tima, significa eximir-se da responsabilidade do controlo atribuindo-o a uma entidade externa, consiste em permanecer im√≥vel na berma da estrada, reclamar do que aconteceu enquanto as pessoas √† sua volta, que porventura tenham vivenciado na mesma situa√ß√£o, eles se recomp√Ķem e seguem o caminho.

2. As reclama√ß√Ķes s√£o um buraco negro no qual a energia √© dispersa. Reclamar de erros do passado, oportunidades perdidas ou problemas do presente √© um desperd√≠cio de energia desnecess√°ria. Reclamar envolve focar nas coisas negativas, enquanto o que precisamos √© exatamente o oposto: focar nas coisas positivas. Quem reclama constantemente usa √≥culos com lentes cinzentas e percebe o mundo atrav√©s deles (alguns at√© esqueceram que existem cores).

3. As reclama√ß√Ķes geram um humor muito negativo. Todos os eventos incluem aspectos positivos e negativos, com foco em limita√ß√Ķes, danos, inconveni√™ncias e o fracasso s√≥ gera frustra√ß√£o, tristeza e raiva. Na verdade, quem reclama de tudo quase sempre fica zangado e sente uma profunda preocupa√ß√£o, pois est√° constantemente esperando a pr√≥xima calamidade que o universo lhes oferecer√°.



4. Reclamar o impede de encontrar solu√ß√Ķes. Como essas pessoas s√£o incapazes de apreciar o lado positivo das coisas, elas se afundam em sua tristeza. Deixam de aproveitar as situa√ß√Ķes e, mesmo que a sorte lhes bate √† porta, deixam de ver e aproveitar a oportunidade que lhes √© oferecida. Portanto, no final, a reclama√ß√£o cont√≠nua torna-se uma profecia que se auto-realiza.

5. As reclama√ß√Ķes afetam negativamente as rela√ß√Ķes interpessoais. Todos n√≥s temos nossos problemas, mas geralmente n√£o sa√≠mos por a√≠ batendo na cara de todos para ver quem √© o infeliz, em uma competi√ß√£o de baixas. Assim que gostarmos de ouvir a reclama√ß√£o de um amigo e ofereceremos nossa ajuda, tamb√©m pela segunda vez. Mas a partir do terceiro come√ßa a ficar cansado. Portanto, preferimos evitar pessoas que reclamam de tudo como se fossem vampiros emocionais. Como resultado, essas pessoas s√£o deixadas sozinhas como resultado de um mecanismo que elas mesmas criaram. E quando outros os deixarem em paz, eles ter√£o mais um motivo para reclamar.

A armadilha da complacência (como desmascarar e parar de reclamar)

Normalmente quem reclama de tudo não se dá conta (o peso da consciência é suportado por aqueles que estão próximos a ele que não podem sequer apontar para ele, porque do contrário eles apenas lhe dariam outro motivo para reclamar: a incompreensão profunda e insuportável dos outros )

Inicialmente, a reclamação pode ter uma causa razoável, como: uma perda ou uma experiência muito ruim. Naquele momento, as queixas da pessoa encontraram o apoio de quem estava ao seu redor. Este se mostrou uma vítima (com dor e com dor) e, provavelmente, seus erros foram perdoados.


Assim, essa pessoa descobriu que reclamar é um mecanismo eficaz para manipular os outros. Ela também descobriu que a culpa desaparece como por mágica, então ela entrou no mundo da complacência. Nesse ponto, o luto se transformou em uma atuação, um hábito de lidar com conflitos e atrair a atenção de outras pessoas.


Ent√£o, aos poucos, o que come√ßou com uma reclama√ß√£o por um motivo mais do que v√°lido, se transformou em uma reclama√ß√£o perene e in√ļtil de tudo, do frio, do calor, de um mosquito. Mas o interessante √© que as pessoas que s√£o realmente infelizes ou que realmente passaram por experi√™ncias dolorosas nunca reclamam, porque essa atitude n√£o tem nada a ver com as calamidades vividas, mas com a maneira de lidar com elas.

Então, da próxima vez que você pensar em reclamar, pergunte-se:

- Que insegurança ou dificuldade esconde esta reclamação? - Tenho motivos válidos para reclamar?

- Que aspectos positivos me trará a reclamação?

  • 1.1K
Adicione um coment√°rio do A mania de reclamar de tudo
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.