Os avós, "mágicos" que criam memórias maravilhosas para os netos

Os avós,

“Às vezes, o amor perfeito não chega até o primeiro neto”, diz um provérbio galês. E a verdade é que quando um avô ou avó vê o neto pela primeira vez, eles sentem uma série de emoções indizíveis.

O amor tem muitas facetas e é fantástico descobrir nesta fase da vida que ainda pode experimentar novas emoções com grande intensidade. Essa descoberta lhes dá uma nova energia. E logo a criança vai descobrir que seu avô é seu melhor amigo e professor de vida. Então é quando uma relação muito especial é criada que deixa pegadas que marcam para sempre.



Entusiasmo, gratidão e um toque de preocupação

Quando os avós pegam o neto pela primeira vez, a primeira coisa que sentem geralmente é uma profunda gratidão. Gratidão porque tudo correu bem e podem abraçar aquela criaturinha que já sabem que vai revolucionar o seu mundo.

Com a sabedoria que a vida lhes deu, sabem que devem ficar em segundo plano, pois a chegada do bebê é um momento muito especial para os pais também. Mas eles ainda conseguem estar disponíveis em caso de necessidade, para oferecer suporte em caso de necessidade e aconselhar quando solicitado.

Mas, com a alegria e a empolgação, também vem uma pitada de preocupação. Os avós estão cientes do desafio de criar um filho, por isso é comum que se preocupem com todos os desafios que os novos pais enfrentarão. No entanto, também os tranquiliza saber que seus filhos podem ter seu apoio, orientação e sabedoria.

De fato, constatou-se que a relação mãe-filha melhora com o nascimento do filho, pois a avó deixa de lado seu papel de mãe para assumir um novo, de amiga e mentora de sua filha, elevando assim a relação para um nível superior, nível de intimidade. De repente, a filha começa a perceber todos os sacrifícios que sua mãe fez, e ela entende o enorme amor que sente, então normalmente seu relacionamento melhora, torna-se mais sólido.



Eles terão que reinventar sua identidade

A nova geração de avós está muito longe da imagem clássica da avó que fica na cozinha e do avô que pega os netos depois da escola. Os avós de hoje são muito mais ativos, mas mesmo assim, esse novo papel exige que eles reconstruam sua identidade.

A chegada do primeiro neto significa que a partir daquele momento eles também serão avós, o que leva a uma reestruturação do seu "eu". Algumas pessoas podem sentir-se repentinamente "mais velhas" e podem ter dificuldade em assumir a nova função.

Mas aqueles que assumem a mudança de forma positiva reconstroem uma identidade mais rica, de modo que experimentam uma maior sensação de bem-estar, desenvolvem um novo propósito na vida e começam a se sentir mais realizados. Existem também muitos avós que se sentem renovados com a chegada do neto, sentem que têm mais força e energia.

Na verdade, hoje a maioria das pessoas torna-se avós na casa dos cinquenta, uma época da vida em que muitos deixaram para trás a "tirania do dever" descrita por Karen Horney para seguir seus desejos. Nesta fase, o desejo de impressionar os outros geralmente é deixado para trás e a pessoa começa a viver mais plenamente, de modo que muitos avós assumem o novo papel de maneira agradável, com uma atitude muito mais relaxada, sábia e uma mente mais aberta do que quando eram pais.

Os netos, uma segunda chance de ser aproveitada com calma e consciência

A magia dos avós é que eles não precisam assumir o papel de pais. Eles sabem o que significa criar um filho, mas também sabem que seu papel é acompanhar os filhos enquanto crescem, transmitir sua sabedoria e apoiá-los nos momentos difíceis.



Os avós ouvem e dão bons conselhos, têm tempo para ouvir os problemas dos netos, permitem que sejam eles mesmos sem castigá-los, cultivam a ilusão e alimentam a cumplicidade. Seu trabalho é construir um vínculo afetivo que sirva de âncora para os netos, por isso, muitas vezes, eles intercedem até junto aos pais, sabendo que não há nada tão sério que não possa ser resolvido com amor e compreensão.

Os avós sabem que cada momento conta, têm consciência de que o tempo que passam com os netos é limitado, por isso procuram torná-lo o mais agradável possível. Os avós sabem, como qualquer pessoa, que tirar vantagem do aqui e agora. E as crianças sentem isso, por isso também desfrutam dessa presença plena.

Avós e netos: uma relação benéfica para ambos

O contato dos avós com os netos é muito benéfico para os idosos, pois não só diminui o risco de cair na depressão, mas também de desenvolver doenças neurodegenerativas como a demência. Um estudo realizado pela Universidade de Cowan, no qual 500 idosos foram analisados, descobriu que os avós que estiveram ativamente envolvidos no cuidado de seus netos viveram, em média, cinco anos a mais do que aqueles que não tinham netos.


Isso ocorre porque os netos não apenas mantêm seus avós fisicamente, mas também mentalmente ativos. Além disso, ter que "cuidar" dos netos em determinados momentos também os incentiva a cuidar de si mesmos.

É claro que os netos também se beneficiam desse relacionamento especial. Um estudo realizado na Universidade de Oxford descobriu que, das 1.515 crianças e adolescentes pesquisados, aqueles que tinham um relacionamento próximo com seus avós relataram uma maior sensação de bem-estar.

Os psicólogos descobriram que a chave era que os avós muitas vezes amorteciam o impacto dos eventos negativos na vida dos netos, ajudando a acalmá-los e fazê-los ver os problemas de uma perspectiva diferente. Isso indica que os avós são uma fonte de estabilidade e resiliência que as crianças e adolescentes nem sempre encontram nos pais.


 

Adicione um comentário do Os avós, "mágicos" que criam memórias maravilhosas para os netos
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.

End of content

No more pages to load