close
    search Buscar

    10 perguntas para lidar com tempos difíceis

    Quem sou
    Louise Hay
    @louisehay
    FONTES CONSULTADAS:

    wikipedia.org

    Coment√°rios sobre o item:

    aviso de conte√ļdo

    Todos temos de enfrentar momentos dif√≠ceis de vez em quando, faz parte da vida. Por vezes estas dificuldades dependem de situa√ß√Ķes fora do nosso controlo, por vezes s√£o uma consequ√™ncia directa das nossas decis√Ķes. Em ambos os casos a nossa resposta √© normalmente a mesma: afundamo-nos na preocupa√ß√£o. Quando temos experi√™ncias negativas, preocupamo-nos com a √ļnica resposta que temos para dar nesse momento, √© como se o resto da nossa identidade desaparecesse. Da nossa principal preocupa√ß√£o. √Č claro que h√° muitas situa√ß√Ķes que n√£o podemos mudar, n√£o temos controle sobre o que j√° aconteceu. Mas podemos escolher como reagimos, somos capazes de determinar o significado que damos √† situa√ß√£o. De facto, o princ√≠pio 90/10 diz-nos que "10% da vida depende do que nos acontece, e os restantes 90% da forma como reagimos √† situa√ß√£o". Se n√£o reflectirmos sobre a import√Ęncia de aprender a gerir as nossas emo√ß√Ķes. Passamos toda a nossa vida a reagir como rob√īs, deixando que estas circunst√Ęncias ditam o nosso estado de esp√≠rito e, consequentemente, tamb√©m determinam o nosso bem-estar. Por isso, da pr√≥xima vez que se deparar com um momento dif√≠cil, recomendo que fa√ßa a si mesmo uma s√©rie de perguntas que lhe permitam mudar a sua vis√£o da situa√ß√£o.

    Quando as circunst√Ęncias parecem maiores do que voc√™...

    1. Est√°s a respirar? √Äs vezes tudo o que se pode fazer √© respirar. Quando o stress e a ansiedade s√£o t√£o grandes que o paralisam, o foco na sua respira√ß√£o √© o primeiro passo para recuperar a serenidade. Na verdade, voc√™ sabia que atrav√©s da respira√ß√£o profunda e r√≠tmica voc√™ pode influenciar o sistema nervoso aut√īnomo, trazendo sua press√£o sangu√≠nea e freq√ľ√™ncia card√≠aca de volta ao normal? Se voc√™ estiver estressado, tome 10 minutos por dia e use-o para respirar profundamente.
    2. Como você se sente?
    Tomar decis√Ķes quando estamos emocionalmente sobrecarregados n√£o √© uma escolha inteligente. No entanto, quando confrontados com situa√ß√Ķes dif√≠ceis, tendemos a ficar no buraco negro das emo√ß√Ķes negativas, por vezes sem nos apercebermos disso. Portanto, √© importante tomar consci√™ncia das emo√ß√Ķes. Simplesmente saber que eles est√£o l√° nos priva do seu impacto negativo e nos permite tomar melhores decis√Ķes.
    3. Quão responsável é você?
    Não se trata de culpar a si mesmo, trata-se de determinar a responsabilidade. Isto não é uma mera disquisição terminológica, mas envolve uma profunda mudança de perspectiva. O foco na sua própria responsabilidade permite-lhe mitigar o desafio e encontrar o lado da situação que você pode influenciar.
    4. O que pode verificar?
    Uma das maiores fontes de ansiedade e opress√£o √© pensar que tudo depende de n√≥s, que estamos no controle. No entanto, na realidade muitas coisas est√£o fora do nosso controlo, por isso quando nos sentimos sobrecarregados pelas circunst√Ęncias, podemos perguntar a n√≥s pr√≥prios o que somos realmente capazes de controlar sobre a situa√ß√£o que nos preocupa. Concentre-se no que voc√™ pode mudar, por menor que seja.
    5. O que você não pode controlar?
    Trata-se de identificar todas as coisas que estão além do nosso controle e aceitar que não importa o quanto tentemos, é normal que não possamos controlar tudo. Tire um tempo para avaliar a situação e depois solte todas as coisas com as quais se preocupa, mas não consegue controlar. Lembre-se que a preocupação com coisas que você não consegue resolver desperdiça energia significativa e evita que você se concentre no que você pode realmente controlar.
    6. Qual é a coisa mais importante que você pode fazer agora?
    Quando uma situa√ß√£o √© maior do que n√≥s e n√£o sabemos como lidar com ela, temos a tend√™ncia de procrastinar. Mas √† medida que procrastinamos, o problema aumenta e as preocupa√ß√Ķes ficam fora de controle. Portanto, √© muito importante agir. Neste sentido, o kaizen diz-nos que, por menor que seja o passo, basta faz√™-lo. Pergunte a si mesmo o que pode ser feito agora mesmo e fa√ßa-o sem demora. Ser simplesmente proactivo melhora o seu humor e aumenta a sua auto-confian√ßa.
    7. Quais s√£o as op√ß√Ķes?
    Diante de uma situa√ß√£o dif√≠cil, as emo√ß√Ķes assumem, compreensivelmente. No entanto, sobrecarregados de emo√ß√Ķes, n√£o pensamos claramente e somos incapazes de discernir poss√≠veis caminhos. Este nevoeiro mental s√≥ pode aumentar o desespero e o sofrimento. √Č, portanto, essencial nos perguntarmos que op√ß√Ķes temos √† nossa disposi√ß√£o. Crie uma lista de alternativas que possam lan√ßar alguma luz sobre as poss√≠veis solu√ß√Ķes em m√£os.
    8. Tens cuidado contigo?
    Quando estamos demasiado preocupados, stressados ou ansiosos, muitas vezes negligenciamos a nossa sa√ļde f√≠sica e mental. N√≥s dormimos mal, comemos mal e fazemos pouca actividade f√≠sica. Mas √© precisamente nestas alturas que precisamos de estar a 100% do nosso melhor. Por isso, quando houver problemas a bater √† tua porta, certifica-te que tomas conta de ti. Lembre-se de que mente e corpo s√£o uma unidade insepar√°vel, se um for negligenciado, o outro sofrer√°.
    9. O que o preocupa agora, será importante nos próximos 5 anos?
    Absorvidos pelas nossas preocupa√ß√Ķes do presente, muitas vezes perdemos de vista o futuro. Quando estamos nos afogando no mar do desespero, temos dificuldade de acreditar que encontraremos um bote salva-vidas para nos salvar. Contudo, na realidade, a maioria dos problemas que nos afectam hoje n√£o ser√£o significativos dentro de 5 anos, se formos capazes de colocar as coisas em perspectiva. Lembre-se que somos excelentes a criar uma tempestade num copo de √°gua, por isso pergunte-se sempre se o que o perturba hoje ser√° igualmente importante no futuro.
    10. O que é que se pode aprender?
    Todas as dificuldades vêm com uma lição. Você pode não ver isso no início, mas com o passar do tempo, você vai notar que este problema provavelmente nos ajudou a nos tornar uma pessoa mais resiliente. Ao invés de reclamar e se perguntar por que isso aconteceu com você, tente se concentrar na lição, no que esse revés lhe ensinou. Lembre-se que desafios, mudanças e problemas são parte da vida, não podemos evitá-los, mas podemos escolher como. Como lidar com eles e quanto peso dar-lhes.
    Adicione um comentário a partir de 10 perguntas para lidar com tempos difíceis
    Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.