Tirar férias no Facebook reduz o estresse

Quem sou
Joe Dispenza
@joedispenza
FONTES CONSULTADAS:

wikipedia.org

Desconectar-se do Facebook reduz ou aumenta o estresse? As redes sociais entraram com força em nossas vidas nos prometendo que poderíamos nos conectar facilmente com todos e a qualquer momento. No fundo, a promessa implícita que nos seduziu é que nunca mais ficaríamos sozinhos. Eles prometeram apagar de uma só vez o fantasma da solidão indesejada que assola os tempos modernos marcados pela individualização.

No entanto, as redes sociais tamb√©m trouxeram consigo alguns "efeitos negativos" dos quais ningu√©m nos avisou. Eric Vanman, professor de psicologia da Universidade de Queensland, percebeu isso. Este psic√≥logo reconhece ter sido usu√°rio do Facebook h√° 10 anos, mas, conforme o n√ļmero de amigos online aumentava, ele come√ßou a se sentir oprimido pela press√£o social.



Então ele começou a sentir necessidade de se desconectar da rede social por alguns dias. Ele imediatamente sentiu uma sensação de alívio, mas com o tempo esse estado se transformou em uma sensação desagradável de que ele estava perdendo algo importante. Essa sensação o levou a fazer login novamente, iniciando o ciclo novamente.

Vanman mais tarde falou com seus colegas psicólogos sobre essa situação e descobriu que exatamente a mesma coisa estava acontecendo com eles. Portanto, eles decidiram investigar o assunto.

Desconectar-se do Facebook reduz os n√≠veis do horm√īnio do estresse cortisol

Os pesquisadores recrutaram 138 usu√°rios ativos do Facebook. Metade deles foi convidado a abandonar completamente o Facebook por cinco dias, enquanto a outra metade continuou a usar a rede social normalmente.

Os participantes ent√£o tiveram que responder pesquisas sobre sua satisfa√ß√£o com a vida, n√≠veis de estresse, humor e solid√£o, antes e depois do experimento. Seus n√≠veis de cortisol, um indicador fisiol√≥gico de estresse, tamb√©m foram analisados ‚Äč‚Äčem amostras de saliva.



Os psicólogos descobriram que o curto descanso do Facebook teve um impacto positivo nos níveis de estresse. Essas pessoas relataram sentir-se menos estressadas e os níveis de cortisol na verdade caíram durante os dias em que não aderiram à rede social. Curiosamente, essas pessoas também passavam mais tempo com seus amigos. Por outro lado, no grupo que permaneceu conectado à rede social, os níveis de estresse permaneceram estáveis. Essas descobertas nos levam a nos perguntar: Por que o Facebook causa estresse?

Os ingredientes que fazem do Facebook um "coquetel explosivo"

- Feedback constante nos seduz

Este n√£o √© o primeiro estudo a nos alertar sobre os perigos ocultos das redes sociais. Por um lado, h√° o problema de que as redes sociais fornecem feedback constante, um fluxo cont√≠nuo de atualiza√ß√Ķes, coment√°rios e ‚Äúcurtidas‚ÄĚ em que nos viciamos. Isso alimenta o medo de perder o que est√° acontecendo, fen√īmeno conhecido como FOMO (Fear of Missing Out), que gera ansiedade.

Viver pensando sobre o que pode acontecer no mundo digital cria um estado de apreensão doentio, bastante semelhante ao vivido durante o vício ou ansiedade generalizada.

- O confronto social ascendente nos destrói

Um estudo da Universidade de Col√īnia adiciona lenha ao fogo. Esses psic√≥logos descobriram que as redes sociais como o Facebook alimentam o fen√īmeno do "confronto social ascendente"; ou seja, a tend√™ncia de nos compararmos com aqueles que "est√£o acima", de forma que o sucesso dos outros acaba sendo uma "prova" de seu pr√≥prio fracasso. √Č um mecanismo muito perigoso que alimenta a inveja e o sentimento de inferioridade.


A este respeito, Zygmunt Bauman disse que as redes sociais s√£o uma armadilha porque garantem que "a for√ßa motriz do comportamento n√£o √© mais o desejo mais ou menos realista de acompanhar os nossos semelhantes, mas a ideia nebulosa e enlouquecedora de alcan√ßar o n√≠vel das celebridades ‚ÄĚ. √Č uma mistura t√≥xica em que essas expectativas muitas vezes irrealistas colidem constantemente com a dura parede da realidade, agravando a sensa√ß√£o de fracasso, desamparo e insatisfa√ß√£o.



Como resultado, muitas pessoas se sentem inadequadas, o que cria preocupa√ß√Ķes e estresse excessivos para elas. Na verdade, outro experimento conduzido na Universidade Beneditina do Arizona revelou que "conhecer" uma pessoa no Facebook primeiro n√£o diminui o estresse no momento do encontro cara a cara, mas, pelo contr√°rio, aumenta-o. Esses psic√≥logos acreditam que isso se deve ao fato de nos defrontarmos com aquela pessoa, que costuma postar uma vida idealizada na rede social, e isso cria a sensa√ß√£o de n√£o estar √† altura.

Vale esclarecer que o fen√īmeno da compara√ß√£o n√£o se baseia apenas nas imagens que outros publicam nas redes sociais, mas em um mecanismo ainda mais perverso: o n√ļmero de compartilhamentos e "curtidas", algo que muitos tomam como s√≠mbolo direto de n√≠vel de aceita√ß√£o social, extrovers√£o e sucesso na vida.


Portanto, não é difícil juntar os pontos e entender por que se desconectar do Facebook pode reduzir o estresse e a ansiedade.

 

Adicione um comentário do Tirar férias no Facebook reduz o estresse
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.