As mentiras aparecem na cara

Quem sou
Joe Dispenza
@joedispenza
FONTES CONSULTADAS:

wikipedia.org

Uma tela em uma sala escura. Um estudante assiste
um filme de terror cheio de mutilação e dor. Você percebe que é visivelmente
animado. Ao final das cenas dram√°ticas, uma aparece na tela
orientação: “você tem que descrever o filme como
se eu tivesse visto um jardim de flores com crianças brincando alegremente ".
Então, uma pessoa começa a entrevistá-la.

Este curioso experimento foi desenvolvido por Ekman, um especialista
de comunicação não verbal do Instituto Langley
Porteiro de S√£o Francisco. O objetivo? Determine quais s√£o os sinais que
indicam quando uma pessoa está mentindo. As alunas também viram filmes
alegre e a entrevista correspondente se seguiu. Assim você poderia
compare as express√Ķes faciais correspondentes a hist√≥rias verdadeiras com as de
falso. Os alunos de enfermagem foram escolhidos com sabedoria para isso, uma vez que
estes tentaram esconder suas emo√ß√Ķes em face do sofrimento de
terceiros e mutilação física observada no filme, desta forma, se esforçou
mentir melhor. Mas ... por que olhar apenas na cara? Por que os m√ļsculos
do rosto são extremamente sensíveis e permitem que você vislumbre rapidamente o
emo√ß√Ķes. Podem ocorrer milhares de express√Ķes faciais diferentes. Para
mostrar todas as express√Ķes que um rosto pode manifestar seria necess√°rio
duas horas. Quais foram os resultados? Quais s√£o esses detalhes
insignificante quem os traiu? Emergiram três categorias: 1. Aqueles que eram extremamente adeptos da mentira e
para o qual uma an√°lise superficial do rosto n√£o encontrou nenhum detalhe
suspeito. 2. Aqueles que aparentemente eram incapazes de mentir
e imediatamente falou a verdade. 3. Aqueles que n√£o mentiram bem. Quais foram os detalhes reveladores? Eles fizeram menos
gestos daqueles que normalmente acompanham uma conversa: n√£o
sinalizavam, não davam a ideia de tamanho ou direção com as mãos.
Em suma, os gestos clássicos que usamos para ilustrar nossas histórias. Esses
movimentos foram substituídos por gestos nervosos, como esfregar as mãos, coçar,
lambendo os l√°bios ... Mas de uma forma geral, observou-se que a chave, muito
para aquelas pessoas que s√£o excelentes mentirosas, assim como para aquelas que n√£o s√£o, sim
encontre no início e no final da sessão de contos mentirosos. Ou seja, o
a maioria de n√≥s sabe como falsificar express√Ķes que denotam alegria,
raiva ou tristeza, mas não sabemos como fazê-los aparecer imediatamente, quanto a
tempo para mantê-los ou em que momento fazê-los desaparecer. O exemplo clássico é
quando recebemos um presente que n√£o gostamos, mas temos que fingir que o temos
estimado. Neste caso, provavelmente mostramos um sorriso deslumbrante que
dura meia hora e, assim, os outros descobrem que estamos mentindo. Para entender melhor que mentiras s√£o descobertas no rosto e
atrav√©s das emo√ß√Ķes, as declara√ß√Ķes de Dam√°sio s√£o √ļteis: ‚Äúos m√ļsculos
da face pode ser ativado de forma consciente ou autom√°tica (semi-inconsciente).
No entanto, as áreas do cérebro que participam de sua ativação são
diferente, de modo que os movimentos obtidos s√£o diferentes. Considerando
tamb√©m que existem pequenos m√ļsculos que s√≥ ser√£o ativados de tal forma
automático, existem movimentos mínimos que só podem ser feitos se forem
verdadeiramente sentido pela pessoa.
Adicione um coment√°rio do As mentiras aparecem na cara
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.