O potencial da raiva

O potencial da raiva

A raiva √© uma emo√ß√£o que √© t√£o necess√°ria quanto √ļtil. Ele nos adverte que algo que n√£o gostamos ou nos prejudica de alguma forma. Aceit√°-lo, entender sua mensagem e agir de forma equilibrada nos permitir√° melhorar nossa realidade e promover mudan√ßas positivas.

O potencial da raiva

Escrito e verificado pelo psicólogo GetPersonalGrowth.

Última atualização: 15 de novembro de 2021

O potencial da raiva √© desconhecido para a maioria das pessoas. C sempre disse para verific√°-lo e remov√™-lo para n√£o se envolver em comportamentos dos quais poder√≠amos nos arrepender mais tarde. Falando de emo√ß√Ķes, precisamos lembrar seu prop√≥sito e utilidade.



Se queremos uma mudan√ßa em nossa vida, a raiva √© talvez a emo√ß√£o mais motivadora. Al√©m disso, tamb√©m tem uma virtude oculta: nos oferece informa√ß√Ķes valiosas sobre n√≥s mesmos. A raiva nos permite entender quais s√£o nossos limites, o que nos incomoda, o que n√£o toleramos e quais s√£o os comportamentos dos outros que se desviam dos nossos valores.

Às vezes, a raiva pode se manifestar de forma irracional, como consequência de um instinto impulsionado pela violência cega. No entanto, isso só acontece em casos muito raros.

Ao nos dar a oportunidade de aprofundar e entender como essa emo√ß√£o se manifesta, poderemos aprender muito. Nas linhas seguintes daremos mais algumas informa√ß√Ķes sobre essa emo√ß√£o t√£o particular.

"A raiva é um ácido que pode causar mais danos ao recipiente em que está armazenado do que qualquer coisa em que é derramado."

-Mark Twain-

Ferramentas para descobrir o potencial da raiva

Howard Kassinove √© psic√≥logo da Hofstra University (Long Island, EUA). Ele √© um dos maiores especialistas na compreens√£o de dimens√Ķes como raiva, viol√™ncia, medo, etc.



Em livros como Anger management for everyone, ele revela que a raiva tem um potencial transformador que grande parte da população desconhece.

Um estudo realizado em uma amostra de nacionalidades russas e americanas descobriu que quase 55% das pessoas admitiram que a raiva bem administrada os ajudou a melhorar sua qualidade de vida. Vamos descobrir os benefícios dessa emoção que estamos acostumados a evitar e esconder.

O potencial da raiva: permite a mudança

Dentre todas as emo√ß√Ķes que o ser humano sente, a raiva √© a que nos impele √† a√ß√£o, ao movimento, √† mudan√ßa de nossa condi√ß√£o. Esta √© a sua principal virtude. Por isso, √© necess√°rio aprender a entender o que ela quer nos comunicar.

  • A raiva aparece quando percebemos uma contradi√ß√£o, uma injusti√ßa ou quando algu√©m viola nossos direitos, nossa verdade ou nossa integridade pessoal.
  • Essa emo√ß√£o n√£o quer que fiquemos calados ou submissos. Segurar a raiva no dia a dia tem consequ√™ncias. Al√©m disso, ficar muito tempo calado sobre o que machuca ou incomoda acaba gerando rea√ß√Ķes inadequadas, como ‚Äúexplodir‚ÄĚ no momento menos oportuno e com as pessoas menos adequadas.
  • A raiva nos faz agir no momento menos oportuno. No entanto, quando temos que agir, a serenidade √© a aliada certa para equilibrar nossas emo√ß√Ķes. Sim, √© verdade, a raiva nos d√° energia, mas para ser √ļtil para nossos objetivos precisamos saber administr√°-la.

Se bem administrado, melhora os relacionamentos

Esta afirma√ß√£o pode parecer contradit√≥ria. Voc√™ pode estar se perguntando: "Como a raiva pode melhorar a qualidade de nossos relacionamentos?" Mais uma vez, devemos lembrar o que foi dito acima: essa emo√ß√£o nos fornece informa√ß√Ķes sobre o que est√° nos incomodando, o que nos machuca e impede nossa mudan√ßa.



A raiva n√£o quer ser reprimida. Pelo contr√°rio, ele quer que sejamos ativos e prontos para transformar a realidade para melhorar nossas vidas.

Se lembrarmos o objetivo dessa emoção todos os dias, seremos capazes de melhorar o nosso bem-estar. Poucas coisas são mais prejudiciais em um relacionamento do que ficar calado sobre o que nos incomoda ou o que não gostamos.


A raiva reprimida nos deixa doentes e nos torna prisioneiros. Precisamos saber control√°-lo e gerenci√°-lo e ent√£o expressar de forma assertiva o que nos irrita, o que n√£o queremos e o que est√° em contraste com nossos valores.

Para se conhecer melhor, você tem que ouvir sua raiva

Se h√° um equ√≠voco que nos leva a pensar que a psicologia popular carece de base cient√≠fica, √© que as emo√ß√Ķes s√£o divididas em boas e ruins.

De acordo com essa abordagem, as emo√ß√Ķes ruins, como tristeza, raiva, medo, decep√ß√£o, devem ser evitadas para priorizar as boas, como alegria, felicidade, etc.

Tomar essa posi√ß√£o literalmente pode nos dar problemas. Por exemplo, podemos cair naquele analfabetismo emocional em que n√£o suportamos e n√£o sabemos administrar emo√ß√Ķes importantes como a raiva.

Para come√ßar, todas as emo√ß√Ķes s√£o v√°lidas e servem a um prop√≥sito. Aceit√°-los, toler√°-los, saber gerenci√°-los e entender sua mensagem nos permite conhecer a n√≥s mesmos e amadurecer.


Ser capaz de decifrar as mensagens que vêm da raiva nos ajuda a entender quem somos, descobrir nossos limites, saber o que nos deixa com raiva, o que nos deixa nervosos e quais aspectos de nós precisamos controlar e melhorar.

A raiva tem um potencial magnífico que cada um de nós deve conhecer. Não vamos adiar a análise emocional que podemos fazer hoje para amanhã. Ao fazer isso, melhoraremos a qualidade de nossa vida.

Adicione um coment√°rio do O potencial da raiva
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.

End of content

No more pages to load