Procure no lugar certo

Quem sou
Robert Maurer
@robertmaurer
FONTES CONSULTADAS:

wikipedia.org

Autor e referências

“Um bêbado procura ansiosamente por algo debaixo de um poste. Um policial se aproxima e pergunta o que ele perdeu. O homem responde: "Minhas chaves de casa". Agora dois estão procurando. Finalmente, o policial pergunta ao homem se ele tem certeza de que perdeu as chaves aqui mesmo. O homem responde: "Não, não aqui, lá atrás, mas está muito escuro lá para procurar lá."

Certamente, essa história (que aparece no livro “A arte de amargurar sua vida” de Paul Watzlawick) vai parecer absurda, sem rima nem razão. Quem é estúpido o suficiente para colocar no pesquisa de um objeto perdido em um lugar onde você não tem chance de encontrá-lo? Por que perder tempo e energia em uma pesquisa que não dará resultados?



Bem, a verdade é que todos nós, em um momento ou outro, em maior ou menor grau, agimos como os bêbados da história. Ousaria dizer que cerca de 70% dos casos que tive como psicólogo foram de pessoas que se apresentaram com um problema (que aparentemente queriam resolver), quando na realidade o problema real era outro.

Quando nos movemos em um nível psicológico, o lugar onde "as chaves" caíram é um lugar ainda mais sombrio e isso nos assusta muito mais. Por isso, às vezes, preferimos procurar outro lugar, mesmo sabendo, mais ou menos conscientemente, que nossa busca será infrutífera. Em suma, que seguimos um padrão que não nos permite chegar a nada.

Por que nos comportamos dessa maneira?

Em primeiro lugar, encontramos pessoas que não são muito introspectivas. Ou seja, aqueles que, quando ficam com raiva, simplesmente descontam em todos, porque não estão suficientemente conscientes de seu mundo interior. Portanto, não é de admirar que haja algo neles que não está funcionando como deveria, eles nem mesmo toleram a possibilidade de que haja algo de errado com eles.



Portanto, encontramos pessoas que não aceitam onde as chaves caíram. Ou seja, aqueles que suspeitam que parte da responsabilidade é deles, mas se recusam a aceitá-la; geralmente porque a verdade é muito dura para enfrentar com eficácia.

Em ambos os casos, a base desse mecanismo são nossos esquemas mentais. Em nosso cérebro, sempre tentamos dar uma ordem lógica ao mundo ao nosso redor e gostamos da ideia de que essa ordem permaneça inalterada para que nos sintamos seguros e confiantes. Continuando com o exemplo inicial: quando temos as chaves da casa em mãos sentimo-nos seguros, se estiverem
perdemos o pânico imediatamente nos assalta.

O problema é que o lugar onde perdemos as chaves (que podem representar nossas emoções, nossos valores e nossas crenças) nos assusta ainda mais, porque se começarmos a cavar naquele lugar sabemos que provavelmente iremos descobrir coisas que são não. nós gostamos delas, coisas que contrastam com a imagem que formamos de nós mesmos, então, para evitar dissonância cognitiva, fazemos de tudo para evitar esse lugar, mesmo que isso signifique procurar as chaves em um lugar onde sabemos que vencemos ' t encontrá-los.

Qual é o resultado?

Se buscarmos a solução onde não podemos encontrá-la, não apenas estaremos perdendo tempo e energia em vão, mas estaremos alimentando ainda mais o problema. Se não resolvermos o problema, mas continuarmos pensando sobre ele, ele acabará se transformando em um monstro que aos poucos nos devora e nos leva à estagnação, gerando sentimentos de insegurança e miséria.


Eu entendo que procurar no lugar certo é assustador ... mas a ideia de passar grande parte da sua vida se atormentando sem resolver nada te assusta ainda mais porque você está simplesmente procurando nos lugares errados?


Claro, a solução não está em lançar-se à busca na escuridão mais profunda, correndo o risco de morrer de ataque cardíaco, mas sim em pegar uma vela e irrompendo gradativamente no escuro até que a causa do problema seja identificada, e com a solução.


Adicione um comentário do Procure no lugar certo
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.