Imitando um monge Zen: 7 h√°bitos

Imitando um monge Zen: 7 h√°bitos

Imitar um monge Zen nos leva a um caminho de evolução espiritual, uma vida mais calma e simples, que por sua vez nos torna mais produtivos e criativos.

Imitando um monge Zen: 7 h√°bitos

Última atualização: 19 2021 agosto

Por que imitar um monge Zen? Pode haver muitas respostas para esta pergunta, mas em geral um monge Zen é um exemplo de atenção e concentração, bem como produtividade e estabilidade.


Claro, quando dizemos que estamos imitando um monge Zen, não queremos dizer estritamente falando. Esses homens levam uma vida tão disciplinada e particular que é impossível replicá-la em um contexto como o nosso.


Ao contrário, trata-se de destacar as diretrizes comportamentais que eles colocam em prática e isso também pode ser válido em nosso ambiente.

“Somos formados por nossos pensamentos; nos tornamos o que pensamos".

-Buda-

Monges budistas fazem da simplicidade um estilo de vida. Eles conseguem manter seu equilíbrio interior como nenhum outro. Sua maneira de ver as coisas e encarar a realidade é admirável.

Se a ideia de imitar um monge zen chama sua atenção, você definitivamente precisa conhecer esses modelos.

Como imitar um monge Zen

1. Dê corpo e alma no que você faz

√Č algo que o senso comum sempre nos diz, mas muitas vezes esquecemos de fazer porque vivemos em um mundo acelerado. A melhor maneira de fazer algo √© dar corpo e alma at√© terminarmos. Isso facilita a concentra√ß√£o e permite melhores resultados.

Ser multitarefa muitas vezes pode ser apenas um sinal de falta de concentra√ß√£o. Esse comportamento reflete inquieta√ß√£o e inconst√Ęncia.

Quando n√£o focamos em algo, n√£o investimos tempo precioso em nada em particular, e os resultados nem sempre s√£o os melhores.




2. Aja devagar e deliberadamente

Embora possa parecer contraditório, na maioria das vezes só atingimos um objetivo primeiro quando progredimos lentamente em direção a ele. Isso ocorre porque a pressa muitas vezes nos engana. Por sua vez, o erro impede o progresso.

Quando fazemos tudo devagar, facilitamos a concentração. Quando estamos focados, é mais provável que aproveitemos ao máximo nossas experiências e sigamos em frente.

3. Faça uma pausa entre duas atividades

Não é bom programar muitas tarefas para serem concluídas em um curto espaço de tempo. Quando nos enchemos de tarefas para concluir, ficamos angustiados e estressados. Podemos ser capazes de completá-los todos, mas certamente não estaremos de bom humor.

√Č melhor fazer uma pausa razo√°vel entre as atividades. Dessa forma, mantemos tudo sob controle, principalmente se por algum motivo as atividades que planejamos demorarem mais do que o esperado. S√≥ assim teremos tempo suficiente para recome√ßar sem pressa.

4. Rituais para imitar um monge Zen

Um ritual d√° um significado especial ao que fazemos. Sua principal fun√ß√£o √© nos lembrar de sua import√Ęncia.

N√£o precisamos realizar rituais zen: basta planejar nossa maneira de solenizar determinados momentos. √Č muito √ļtil no in√≠cio e no final do dia, mas tamb√©m antes de realizar uma atividade particularmente complexa.

5. Valorizando o que fazemos

Cada dia √© √ļnico e voc√™ tem que dar o valor que tem. √Äs vezes esquecemos e acabamos organizando nossas rotinas de forma a separar completamente os dias de trabalho, descanso, divers√£o, etc.


Os monges zen procedem de forma diferente: eles alocam uma parte do dia para cada uma dessas práticas. Um tempo para trabalhar e outro para descansar. Da mesma forma, um tempo para diversão e outro para meditação. Tudo no mesmo dia.




6. Aproveite o tempo para n√£o fazer nada

N√£o fazer nada √© de suma import√Ęncia. Atribuir hor√°rios do dia para n√£o fazer nada nos torna mais produtivos, mais criativos e evita a fadiga. Tamb√©m nos ajuda a equilibrar as emo√ß√Ķes e a cultivar um sentimento de plenitude.

√Č apenas tomar um momento para sentar e respirar, n√£o mais. Os monges fazem isso na posi√ß√£o de l√≥tus e aplicam t√©cnicas de medita√ß√£o Zen.

No entanto, o simples ato de ficar parado, respirando, é suficiente para conseguirmos o que queremos: calma e relaxamento.

7. Dedique-se às tarefas domésticas para imitar um monge zen

Fazer o trabalho doméstico é uma atividade nobre, que permite aos outros desfrutar de maior bem-estar. Os monges zen apreciam profundamente as atividades domésticas: eles dizem que nos exortam a crescer espiritualmente.


As tarefas domésticas também são um excelente ponto de partida para meditação e concentração, bem como para treinar a capacidade de agir lenta e metodicamente, reafirmando que no nosso dia-a-dia há sempre tempo para fazer essas tarefas.

conclus√Ķes

Imitar um monge Zen, mesmo que apenas nos aspectos descritos, é uma ótima forma de evoluir. Nesse caso, evolução significa aprender a viver de forma mais simples e aproveite cada momento ao máximo.

Adicione um coment√°rio do Imitando um monge Zen: 7 h√°bitos
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.

End of content

No more pages to load