close
    search Buscar

    Você sabe onde sua vida começa?

    Quem sou
    Robert Maurer
    @robertmaurer
    FONTES CONSULTADAS:

    wikipedia.org

    Comentários sobre o item:

    aviso de conteúdo


    Só quando estamos dispostos a sair da nossa zona de conforto é que recuperamos a nossa auto-estima, mas sobretudo começamos a viver de verdade.

    "Sua vida começa onde termina sua zona de conforto."

    Neal Donald Walsch.

    Isso mesmo, se você quiser superar o medo, se você quiser eliminar o crenças limitantes, se você quiser ter oestima de um super-herói, enfim, se você quer viver sua vida 100%, você tem que aprender a sair do seu dia a dia zona de conforto.



    Não olhe para André, eu pago uma fração do aluguel para ficar na minha área e estou bem lá! Deve haver outra maneira de recuperar a autoestima no conforto do sofá!

    Não estou pedindo para você pular 39 km para sair da sua zona de conforto. Você pode fazer gestos muito mais simples para recuperar o comando de sua vida, mas é essencial que você comece a fazer esses gestos agora, sem procrastinar.

    Mas antes de ver quais estratégias práticas você pode adotar para recuperar sua auto-estima, quero ter certeza de que você entendeu o conceito de zona de conforto.

    A zona de conforto e a cerca ao redor do gramado

    A Wikipedia define a zona de conforto:

    "Como o estado comportamental dentro do qual uma pessoa opera em uma condição de ausência de estresse e ansiedade."

    Fonte: Wikipedia.

    Visto assim, pareceria tolice sair da zona de conforto: a nossa vida já se estressa sozinha, procurá-los seria como cojones. Para dindirindina, escrevi artigos inteiros sobre como superar o estresse!

    No entanto, na minha opinião, existe uma maneira melhor de explicar o conceito de zona de conforto.



    Imagine sua zona de conforto como um grama delimitado por um cerca branca.

    Você sabe tudo dentro do gramado muito bem, o que está além da cerca é um mistério para você e não importa que possa mudar sua vida para melhor, já que você não sabe o que é.

    Se sua zona de conforto é do tamanho do parque de Versalhes, no final você não está indo muito mal, mesmo se ficar dentro de suas fronteiras. O problema existe quando sua zona de conforto é tão pequena que você começa a ver o céu listrado e os postes de sua bela cerca branca tornam-se as barras de um prisão você não pode sair.

    Eu estava certo ou não, qual visão da zona de conforto é mais interessante? O problema, portanto, não é a zona de conforto em si, o problema é seu tamanho.

    Parafraseando a frase com a qual abri este artigo, poderíamos dizer que: “sua vida começa quando você expande sua zona de conforto”.

    Você está pronto para alargar sua cerca? Aqui estão 3 estratégias práticas que se mostraram particularmente eficazes para mim quando tive que expandir minhas "posses Comfortian" ;-)

    1. Ninguém te dá autoestima: você tem que merecê-la

    Uma das crenças limitantes mais difíceis de morrer é a de gene de autoestima.

    Muitos acreditam que ter confiança é algum tipo de dom divino ou resultado de fatores externos, como: uma família rica por trás deles, uma aparência bonita, uma namorada bonita (e vice-versa para as moças).



    Em suma, ou você nasceu fanfarrão ou um perdedor. direito?! Errado!

    Auto-estima é umhabilidade que é aprendido com o tempo. Se algumas pessoas estão mais seguras do que outras, é porque estão constantemente saindo de sua zona de conforto (uma atividade que eles consideram um verdadeiro jogo, aliás).

    Isso significa que você tem que fingir ser o que não é? Absolutamente não, não finja, principalmente com os outros: já há bolas infladas demais para o meu gosto. Se você tem que fingir que tem autoestima, faça isso consigo mesmo, aplicando o técnica "como se".

    Lembre-se, você tem que ganhar sua auto-estima dia após dia: enfrentando a sua própria paure, vivendo situações que te deixam desconfortável, mas acima de tudo parando de uma vez por todas procrastinar ações que te assustam.

    2. Ter medo é natural: enfrentá-lo é corajoso

    Há uma cena de Três reis, um filme do final dos anos 90 sobre a guerra no golfo estrelado por George Clooney, que, na minha opinião, resume muito bem a ligação entre medo e coragem:

    "Faça as coisas que assustam o inferno fora de você e só então você encontra a coragem, não antes."

    Três reis.

    O medo pode ser uma maldição ou uma bênção. A escolha é sua.

    Você pode escolher se render ao seu medo, deixá-lo conquistar o seu gramado, tornando-o escravo de sua cerca, ou escolher que o medo é um teste de vida e decidir enfrentá-lo olhando-o diretamente nos olhos. Aqui estão algumas dicas práticas para fazer isso:


    • Largue a pedra do medo. Eu já disse a vocês no passado sobre dominação mental (não deve ser confundida com dominação) e como o medo é a parte mais importante do trabalho. Se você largá-lo, você desencadeia um efeito cascata que pode surpreendê-lo. Mas o primeiro gesto é com você.
    • Malhar no ferro enquanto está quente. A autoestima para se consolidar deve ser construída dia após dia; você não pode se limitar a atos isolados de coragem, você tem que enfrentar seus medos dia após dia, aproveitando a descarga de adrenalina que vem de um medo enfrentado e superado.
    • Se você cair para trás, levante-se. Não existem caminhos lineares quando se trata de crescimento pessoal: nós caímos, muitas vezes caímos. O segredo é se levantar todas as vezes. Quando você descobre como é a vida além da cerca de sua zona de conforto, imprime uma memória tão poderosa em seu cérebro que pode usá-la sempre que perder sua bússola.

    Eu gostaria de poder transmitir a você em palavras como é cruzar a cerca, mas a verdade é que certas sensações só podem ser experimentadas atuando.


    3. Amplie a cerca trabalhando em seu jogo interno

    O mundo exterior não existe.

    Se você puder provar para mim que tudo ao seu redor é real, sem sombra de dúvida, vou lhe conceder o Prêmio Nobel de Física agora mesmo!

    Não estou brincando: o mundo como o percebemos existe exclusivamente em nossa mente e é o resultado do processamento de sinais nervosos de nossos cinco sentidos. Um grupo de físicos alemães até criou um teste para entender se o mundo ao nosso redor é a simulação de uma inteligência artificial ou não: bem, as notícias não são nada boas (a menos que seu nome seja Neo, você trabalha para uma empresa de software durante o dia e hackeando à noite ;-).

    Todo esse boquete físico-hollywodiano para te mostrar que o que importa mesmo para ter autoestima é o seu mundo interior, aquela vozinha na sua cabecinha, enfim, o que os experts chamam de Jogo Interior. Sua "Jogo Interno“É o que decide o quão bom você será durante uma apresentação pública, como você se relaciona com as outras pessoas e até mesmo se você será capaz ou não de conquistar a garota dos seus sonhos. Revolucionando seu jogo interno significa revolucionar sua vida.

    O fim é o seu começo

    Aqui termina o artigo, agora cabe a você começar a agir.

    O que você planeja fazer esta semana, hoje, agora?

    Você pensa em continuar cortando sua linda grama (sua zona de conforto), ou você pensa em vez de escalar essa maldita cerca?

    Adicione um comentário do Você sabe onde sua vida começa?
    Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.