Tente controlar suas emoções e elas o controlarão

Quem sou
Robert Maurer
@robertmaurer
FONTES CONSULTADAS:

wikipedia.org

Autor e referências
Você se lembra da última vez em que experimentou uma emoção desagradável que queria eliminar a todo custo? Um sentimento de qualquer tipo, de vergonha a raiva ou tristeza. Tente se lembrar qual foi sua primeira reação a essa emoção. Provavelmente, você sentiu uma necessidade imperiosa de fazer o sentimento passar, sentiu-se inadequado ou pensou que algo estava errado. Portanto, você provavelmente fez o que pôde para interromper imediatamente a sensação, dizendo a si mesmo que não precisa se sentir assim, mas se a emoção foi muito intensa é provável que o que quer que você tenha feito não funcionou. Na verdade, foi demonstrado que tentar lutar ou controlar emoções, sentimentos e pensamentos serve apenas para focar a atenção neles e fazê-los crescer. Quanto mais você luta para controlá-los, mais eles se fortalecem e acabam controlando você.O problema subjacente é que a sociedade nos ensinou que existem emoções "negativas" que nunca devemos sentir. Portanto, quando os experimentamos, nos sentimos desconfortáveis ​​e queremos recuperar o controle imediatamente. Assim, muitas vezes o que mais nos preocupa não é a emoção em si, mas a sensação de desconforto que ela gera por considerá-la "inaceitável".

Não pense em ursos polares

Em 1987, psicólogos da Trinity University recrutaram um grupo de pessoas para realizar um experimento aparentemente simples: eles simplesmente disseram que não precisavam pensar em um urso branco. Sempre que pensavam nisso, eles tinham que tocar uma campainha. Após esse período de repressão consciente, os pesquisadores pediram às pessoas que pensassem sobre o que queriam, incluindo um urso branco. Novamente, quando a imagem do urso branco viesse à mente, as pessoas teriam que tocar uma campainha, outro grupo de participantes também foi informado sobre um urso branco, mas não foi solicitado que tentassem suprimir esse pensamento. Curiosamente, as pessoas que deveriam ter removido a imagem do urso branco de suas mentes foram as mesmas que pensaram nisso com mais frequência.

Por quê?

O problema é que, para evitar pensar em algo, ativamos um mecanismo de controle interno que nos ajuda a identificar o pensamento ou imagem em questão e que queremos evitar. Esse mecanismo, contraditoriamente, serve apenas para ativar os pensamentos que gostaríamos de evitar. Esse fenômeno não se aplica apenas aos pensamentos, mas também aos sentimentos e emoções. Na verdade, é especialmente perceptível quando nos sentimos envergonhados. Quanto mais pensamos na vergonha que sentimos, mais ela aumenta e mais intensas são suas expressões fisiológicas. Quando pensamos “estou nervoso, tenho que me controlar ou todo mundo vai notar”, esse sentimento de nervosismo vai aumentar. Nossas mãos começam a suar, ficaremos envergonhados e talvez até comecemos a gaguejar ou congelaremos completamente. Temos a tendência de pensar que esses sintomas são ativados pelas emoções, mas na realidade são intensificados pela importância que damos à emoção em questão, pelo valor negativo que atribuímos a ele. Não é apenas a emoção em si, mas os pensamentos e análises que fazemos de nossa reação que desencadeiam esses sintomas indesejados.

Aqueles que resistem persistem

Imagine que as emoções que o incomodam são como um mau amigo. Esse amigo pode ter ajudado você a resolver alguns problemas, mas geralmente passa a maior parte do tempo criticando você. Obviamente, a primeira reação é se livrar dele, mas quando você tenta fazer isso, ele o ataca afirmando que você é uma pessoa má. Nesse ponto, é possível que você fique com raiva e discuta com ele até que a situação saia do controle. É exatamente isso que acontece quando tentamos controlar as emoções, especialmente aquelas categorizadas como negativas. E o problema é ainda maior porque, de alguma forma, temos medo dessas emoções, porque pensamos que elas dizem algo negativo sobre nós como pessoas, então as capacitamos. O problema por trás de nosso desejo de controle é que isso realmente envolve meios de repressão que não aceitamos algo ... e o que não aceitamos, podemos esconder, mas continuará existindo. Assim, as emoções acabam controlando sua vida e você acaba se sentindo bem ou mal dependendo do que encontrar no seu caminho, acaba sendo uma pessoa eminentemente reativa, sem controle sobre sua felicidade, perpetuamente na montanha-russa de suas emoções.

Qual é a solução?

Há vários anos, a psicologia tem falado sobre gerenciamento emocional. É uma perspectiva diferente que nos ensina a aceitar a existência das emoções sem julgá-las. Simplesmente aprendemos a identificá-los, percebê-los e deixá-los partir. Existem várias técnicas, como as "Folhas no Rio", que servem a este propósito.O segredo é que não devemos categorizá-las como negativas ou rejeitá-las, para que as emoções percam a força e nos livremos da sua influência. Se você não resistir, as emoções irão embora como vieram.
Adicione um comentário do Tente controlar suas emoções e elas o controlarão
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.