Ser resiliente não é ter força para seguir em frente, mas seguir em frente mesmo se você não tiver força

Quem sou
Joe Dispenza
@joedispenza
FONTES CONSULTADAS:

wikipedia.org

Autor e referências

Você já se sentiu tão exausto, quebrado, desiludido ou desamparado que pensou que não poderia continuar? Você já se sentiu à beira do precipício, sem escolha a não ser desistir ou atingir o fundo do poço emocionalmente?

Acontece com todos nós, às vezes a vida fica bem difícil. Por mais que lutemos, não vemos a luz no fim do túnel, nos sentimos presos. Mas é precisamente quando passamos por essas situações extremas que descobrimos nossa verdadeira força. Como lembra um famoso ditado popular: um mar calmo nunca fez um bom marinheiro.



A força que vem da adversidade

Maurice Vanderpol, ex-presidente do Boston Psychoanalytic Society & Institute, analisou um dos capítulos mais sombrios da história da humanidade: o Holocausto. Ele descobriu que as vítimas que conseguiram sair dos campos de concentração mentalmente saudáveis ​​tinham algo em comum que chamou de "escudo de plástico".

Esse escudo era composto por várias peças, entre as quais um sentido de humor, muitas vezes um humor negro que, no entanto, os ajudava a adoptar um sentido crítico de perspectiva. Outras características centrais que ajudaram essas pessoas a superar as adversidades foram a capacidade de estabelecer laços interpessoais significativos e a construção de um espaço psicológico interno que os protegia de intrusões violentas.

Obviamente, ninguém quer que a adversidade bata em sua porta. Mas isso acontecerá mais cedo ou mais tarde, então é melhor estar preparado para lidar com os problemas e contratempos da melhor maneira possível. Na verdade, quando tentamos evitar as adversidades, também eliminamos um dos ingredientes mais importantes para cultivar nossa resiliência.

“Coisas terríveis acontecem, mas a forma como eu respondo define meu caráter e a qualidade de minha vida. Posso escolher ficar preso na tristeza perpétua, imobilizado pela gravidade da minha perda, ou superar a dor e salvaguardar o presente mais precioso que tenho: a própria vida ”, diz o escritor americano Walter Anderson.



Por isso, em vez de evitar as adversidades, devemos abraçá-los, entender que são uma espécie de combustível essencial para o cultivo da força interior. Não temos que gostar. Não temos que nos divertir. Mas devemos confiar em seu potencial para transformar uma tempestade em uma fonte de força. O ensino que vem da adversidade é o terreno fértil para dar um salto qualitativo em nossa vida.

Quando acreditamos que chegamos ao limite, mas continuamos avançando, damos a nós mesmos uma grande lição de coragem que se tornará um pilar sólido para sustentar nossas vidas. Não jogar a toalha hoje nos torna mais fortes para as batalhas futuras.

5 benefícios que você pode obter da adversidade

Precisamos parar de ver a adversidade como um inimigo e começar a vê-la simplesmente como situações. Situações não são simplesmente um lugar em que nos encontramos ou uma circunstância pela qual estamos passando, mas envolvem a maneira como assumimos esses fatos, bem como os pensamentos e emoções que vêm à nossa mente e sentimos naquele momento.

Isso significa que toda situação é um microcosmo que inclui, por um lado, os fatos e, por outro, nossa reação ao que nos acontece. Portanto, uma mudança em uma dessas variáveis ​​nos levará a uma situação diferente, a outro microcosmo. Às vezes, não podemos mudar os fatos, mas podemos mudar a maneira como reagimos a eles. E isso geralmente é o suficiente para sair da situação que tira o oxigênio psicológico.

Um bom lugar para começar é encarar a adversidade como uma oportunidade de nos conhecermos melhor e enriquecer nossa bagagem de ferramentas psicológicas para a vida. Para fazer isso, devemos entender essa adversidade:


1. Eles nos ajudam a desenvolver resiliência. A resiliência não é produto de uma vida simples, mas se forja nas circunstâncias mais difíceis, quando nos esforçamos para seguir em frente, apesar de tudo e de todos. Cada desafio que enfrentamos e superamos fortalece nossa vontade e desenvolve nossa capacidade de superar os obstáculos que surgirão no futuro.


2. Eles fortalecem nossa autoconfiança. Superar as adversidades nos ajuda a sustentar nossa força interior. Somos o que somos por causa das experiências que vivemos e da maneira como lidamos com elas. O enfrentamento bem-sucedido das adversidades nos dá a autoconfiança necessária para superar novos problemas sem entrar em colapso, com a certeza de que seremos bem-sucedidos aconteça o que acontecer.

3. Aprendemos a nos sentir mais à vontade na incerteza. A adversidade nos tira da nossa zona de conforto, confrontando-nos com a incerteza. Isso nos permite aprender a administrar o desconforto gerado pela incerteza e pelo desconhecido, para que no final nossa zona de conforto seja cada vez mais ampla.


4. Eles nos permitem descobrir nossos pontos fortes. Situações extremas podem destacar nossas melhores habilidades e pontos fortes, qualidades que de outra forma teriam permanecido nas sombras. A adversidade nos incentiva a superar nossos limites e a descobrir um novo "eu". Não é por acaso que um estudo realizado na Universidade McGill revela a estreita relação entre resiliência e autoconsciência.

5. Eles estimulam a aceitação incondicional. A adversidade é inevitável, eles fazem parte da vida. Resistir ou negá-los só os fará voltar com uma força ainda mais destrutiva. É por isso que os problemas são uma excelente oportunidade para praticar a aceitação radical, para assumir que há coisas que não podemos mudar, mas, mesmo assim, podemos continuar a viver e até a aproveitar a vida.


Não devemos esquecer que a adversidade é uma das forças mais poderosas da vida. Eles podem revelar o que há de melhor ou de pior em nós. A decisão é nossa.

Adicione um comentário do Ser resiliente não é ter força para seguir em frente, mas seguir em frente mesmo se você não tiver força
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.