close
    search Buscar

    Ser realista: isso é bom ou ruim?

    Quem sou
    Robert Maurer
    @robertmaurer
    FONTES CONSULTADAS:

    wikipedia.org

    Comentários sobre o item:

    aviso de conteúdo


    Seja realista se depende ou não do seu sistema de fé. Uma crença é um 'a ideia que temos de nós próprios apoiados em referências. Imagine uma mesa: a ideia é o tampo, enquanto as pernas são as referências que sustentam o tampo (ou seja, a ideia). Criar um aparador, portanto, é um pouco como construir uma mesa: uma vez que o tampo se apóia em pernas sólidas, é difícil movê-lo; uma vez que a ideia que temos de nós mesmos é sustentada por convicções sólidas, torna-se uma certeza. Mas quais são essas referências? Eles não são outros senão deuses experiências passadas às quais atribuímos grande importância o suficiente para transformar a memória em uma ideia (influente) sobre nós mesmos.



    Muitas pessoas, portanto, eles desenvolvem crenças limitantes sobre o que são ou são capazes de fazer simplesmente porque não tiveram sucesso no passado; e essa crença é tão influente que eles passam a acreditar que nunca a conseguirão, mesmo no futuro. Consequentemente, por medo de sofrimento e outras falhas, eles se fixam na ideia de que se deve necessariamente ser realista. Aqueles que repetem continuamente a frase "vamos manter os pés no chão", na verdade vivem com medo de se decepcionar novamente. É o medo que os detém e os leva a hesitar e não se comprometer totalmente.

    Vamos encarar: grandes líderes raramente são realistas. Eles são inteligentes, clarividentes, carismáticos, brilhantes, mas não realista de acordo com o padrão normal. Contudo, o que é realista para uma pessoa pode não ser realista para outra com base em suas diferentes referências. Gandhi, por exemplo, estava convencido de obter a autonomia da Índia sem se opor violentamente à Grã-Bretanha, o que era impensável na época. Não era nada realista, mas no final sua crença se provou mais possível e bem-sucedida do que nunca.



    Alguns homens veem as coisas como elas são e perguntam: 'Por quê?'
    Atrevo-me a sonhar com coisas que nunca existiram e digo: 'Porque não?'.

    George Bernard Shaw

    Minha sugestão, portanto, é a seguinte: se você realmente tem que cometer um erro na vida, faça-o no sentido de superestimar suas próprias habilidades e possibilidades (obviamente sem colocar sua vida em risco). A propósito, é muito difícil se superestimar, visto que o as faculdades humanas são muitas vezes maiores do que supomos. Existem estudos que compararam pessoas deprimidas e otimistas. O primeiro, por ter que descrever algo que fizeram, mostrou-se muito preciso; os últimos, por outro lado, foram julgados de uma forma decididamente mais positiva do que realmente foi. Ainda este classificação superestimada, e irrealista, por pessoas otimistas acaba sendo o chave para seu sucesso. Invariavelmente, otimistas (e aparentemente irrealistas) acabam conseguindo alcançar os resultados desejados, enquanto os pessimistas falham. Porque? Os otimistas, embora não tenham referências bem-sucedidas ou tenham apenas referências malsucedidas, ainda conseguem ignorá-las. Os otimistas sabem como produzir referências de autoconfiança, usando a imaginação para se imaginar fazendo algo diferente da próxima vez e, portanto, tendo sucesso. Ter falhado uma ou mais vezes no passado não significa necessariamente que continuará a falhar no futuro. Pelo contrário: a maioria dos homens bem-sucedidos fracassou inúmeras vezes antes de se estabelecerem; mas eles têm sido capazes de insistir e permanecer focados na possibilidade de sucesso, até que tenham alcançado isso crença que lhes permitiu superar a adversidade.


    Só na imaginação dos homens toda verdade encontra uma existência efetiva e inegável. A imaginação, não a invenção, é a professora suprema de arte, como de vida.


    Joseph Conrad

    Então você também tenta dar as boas-vindas ao poder de buscar continuamente uma visão positiva e bem-sucedida, mesmo que todos os detalhes sobre como fazê-lo ainda não estejam disponíveis para você. Se você desenvolver aquele senso de certeza absoluta que crenças fortes instilam, você será capaz de fazer praticamente qualquer coisa, incluindo as coisas que os realistas acham que são impossíveis.



    Adicione um comentário do Ser realista: isso é bom ou ruim?
    Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.