O que as pessoas pensam de você é problema delas, não seu

Quem sou
Louise Hay
@louisehay
FONTES CONSULTADAS:

wikipedia.org

Autor e referências
Diz a lenda que um dia, um discípulo visivelmente agitado veio casa de socrates, o grande filósofo grego. - Mestre! Queria dizer-lhe que ouvi um amigo seu falar mal de você ... Sócrates interrompeu-o imediatamente: - Espere! Você já passou pelos Três Filtros o que quer me dizer? - Três filtros ...? - perguntou o discípulo. - Sim - respondeu Sócrates. -O primeiro filtro é a verdade. O que você está me dizendo é verdade em todos os seus pontos? O discípulo hesitou. - Não… ouvi de um vizinho. - Mas pelo menos você terá passado pelo Segundo Filtro: Bondade. O que você está me dizendo é pelo menos bom? - Não, na verdade não ... pelo contrário. - Ah! - Sócrates o interrompeu. - Então, você precisa me dizer isso? - Para ser honesto, não…. Não é necessário. - Então - sorriu o sábio - Se não for Verdade, Bom e nem mesmo Necessário ... vamos enterrá-lo no esquecimento.Claro que não somos Sócrates e muitas vezes não conseguimos evitar que alguns boatos cheguem aos nossos ouvidos. Outras vezes, somos simplesmente fortes o suficiente para rejeitar esses boatos e, uma vez ouvidos, é difícil nos livrarmos de sua influência, que quase sempre é prejudicial. No entanto, o que os outros pensam de nós é problema deles, não nosso. Pessoas que nos criticam ou espalham rumores sobre nossas escolhas e comportamentos não nos conhecem realmente, não viveram nossa história e não conhecem os problemas que nós Eu tive. rosto e os sacrifícios que fizemos. Tudo o que eles sabem é o que lhes contamos, ou o que eles podem supor, portanto, suas opiniões nada mais são do que uma realidade criada por sua mente, uma realidade limitada na qual eles tentam nos encaixar. As opiniões dos outros são uma espécie de realidade paralela, mas mais restritas e pobres do que as nossas. Então, por que devemos passar por isso? Por que devemos abandonar nossa realidade, que é rica, grande e complexa, apenas para entrar em uma caixa de fósforos? crítica destrutiva, humilhação e desprezo. Quando permitimos que essas opiniões arruínem nosso dia ou, pior ainda, prejudiquem nossa auto-estima, estamos deixando nosso mundo para entrar naquele pequeno universo que os outros estão tentando nos impor.

A crítica é o poder dos impotentes: como são as pessoas que criticam?

Às vezes é difícil nos compreendermos, o que torna ainda mais difícil decifrar as causas das sensações que experimentamos. Uma pessoa madura que viveu o suficiente e recebeu muitas lições de vida, não critica, mas ajuda; não pressiona, mas estende a mão. Portanto, as pessoas que tendem a criticar e julgar a torto e a direito, sem se preocupar com o efeito de suas palavras, são aquelas que não atingiram a maturidade suficiente e pensam que sabem tudo e possuem um absoluto verdade. Mas, no fundo, eles se escondem:- Baixa auto-estima: Essa pessoa não se aceita e não ama a si mesma, então dificilmente aceitará os outros. Por isso ataca com críticas e opiniões doentias, o objetivo é nos levar ao seu nível.
- Tendência à projeção: Jules Renard, um escritor francês, disse que "criticar é dizer de alguém que não tem as qualidades que acreditamos possuir". Na verdade, as críticas destrutivas costumam derivar das projeções das piores qualidades da pessoa que, não as reconhecendo em si mesma, as projeta no outro.
- Má autocrítica: Uma pessoa que se conhece bem sabe quais são seus defeitos e não ousa criticar tão facilmente porque geralmente é mais empática. No entanto, quem critica constantemente pensa que é perfeito, acredita que tem o direito de julgar os outros. Essa pessoa vê o cisco em seu olho, mas não a trave em seu próprio.A esse respeito, um estudo realizado nas universidades de Nebraska e Wake Forest revelou que as pessoas que criticam constantemente muitas vezes escondem uma profunda infelicidade. Em vez disso, os resultados desta pesquisa mostram que as pessoas que valorizam os outros positivamente são felizes, afetuosas, entusiasmadas e emocionalmente estáveis, deprimidas e emocionalmente instáveis. Portanto, a crítica negativa prejudica não apenas quem a recebe, mas também quem a faz.

Podemos nos livrar de críticas e opiniões negativas?

Vivemos em sociedade, somos seres sociais, as relações com os outros alimentam-nos e permitem-nos crescer. No entanto, quando interagimos com alguém, só o fazemos por meio de determinadas funções. Por exemplo, nossos pais vão nos conhecer em nosso papel de filhos, nosso parceiro no papel de amantes, e nossos colegas nos vêem como profissionais, mas somos muito mais do que esses papéis simples, somos mais complexos e ricos, com tantos outros aspectos que outras pessoas não conhecem. Nosso "eu" é enorme, e a maioria das pessoas ao nosso redor conhece apenas uma pequena parte dele. Da mesma forma, nossa história é muito rica, não sendo contada apenas pelos fatos, mas também pelas emoções que vivemos nesses momentos, portanto, devemos sempre considerar que as críticas e julgamentos que eles expressam sobre nós são sempre limitados e passam pela própria pessoa. vista de como devemos nos comportar. No entanto, não somos obrigados a seguir seu padrão, especialmente se isso tirar nosso valor e diminuir nosso "eu". Claro, como estamos acostumados a construir nossa imagem à imagem e semelhança dos outros, a princípio poderia ser. difícil não ouvir críticas e julgamentos negativos, mas vamos aprender aos poucos, até chegarmos a um ponto em que podemos olhar para trás e sorrir ao pensar que estamos preocupados com esses boatos maliciosos. armas mais poderosas que você possui. Quando você recebe um julgamento positivo, eles se tornam mais fortes, enquanto a crítica destrutiva atinge exatamente o oposto: ela os destrói. Portanto, é importante que você escolha com cuidado os julgamentos que irão construir o seu "eu". Da mesma forma que você não aceitaria que alguém escolha para você as roupas que você veste todos os dias, não deve permitir que alguém encha seu armário mental. .com seus estereótipos, opiniões e julgamentos. Viver de acordo com os padrões dos outros apenas nos faz perder nossa identidade e, em última análise, nos causa insatisfação e frustração. Lembre-se de que as pessoas mais infelizes são aquelas que se preocupam abertamente com o que as outras pessoas pensam.

Três regras de ouro para evitar que críticas negativas prejudiquem você

1. Lembre-se de que você é único e não pode esperar que os outros entendam sua jornada se não tiveram a oportunidade de trilhar seu caminho. Ninguém pode dizer que você errou, porque mesmo as pessoas que passaram por situações semelhantes o fizeram do ponto de vista deles, com sua gama de experiências, objetivos e medos, não os seus. Você é muito mais do que esta crítica, pois toda opinião sempre se refere a uma parte limitada do seu “eu”, mas na realidade você é muito mais do que isso. Aceitar esse rótulo e usá-lo significa limitar seu potencial e permitir que eles destruam sua auto-estima, sem fazer nada para impedi-lo. Não tente agradar a todos, sempre haverá pessoas que te criticam, mas é importante que a opinião delas não influencie você. Você deve aprender a se libertar da necessidade de agradar a todos, porque só assim você poderá encontrar o seu caminho e permanecer fiel a ele, apesar das críticas.
Adicione um comentário do O que as pessoas pensam de você é problema delas, não seu
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.