J√° terminamos o peixe: o que fazer

Quem sou
Robert Maurer
@robertmaurer
FONTES CONSULTADAS:

wikipedia.org

Autor e referências

No passado dia 9 de julho foi o "Dia da Depend√™ncia dos Peixes", ou seja, o dia em que a Europa simbolicamente esgotou a sua estoques de peixe para o resto do ano e que, portanto, marca o in√≠cio das importa√ß√Ķes e da depend√™ncia de peixes de outros continentes.

O alarme foi dado pelo WWF, que também denuncia o estado dos mares: 88% das espécies de peixes são pescadas em excesso. O projecto Fish Forward nasceu da necessidade de fazer face a esta emergência, co-financiado pela União Europeia, que pretende sensibilizar os consumidores para o problema.




Aqui, também, a sazonalidade conta

‚ÄúCada um de n√≥s pode fazer a diferen√ßa ao fazer as escolhas certas em frente ao balc√£o de peixes‚ÄĚ, explica Eva Alessi, chefe da iniciativa.

‚ÄúQue crit√©rios devem ser seguidos? Sem d√ļvida a sazonalidade: saber quais s√£o os per√≠odos certos para comprar uma determinada esp√©cie permite respeitar o seu ciclo de vida e ter a certeza de que j√° se reproduziu. Essa responsabilidade no consumo oferece vantagens para o meio ambiente e seu equil√≠brio, al√©m de garantir a qualidade do que comemos e tamb√©m economia. Tamb√©m preste aten√ß√£o ao tamanho dos peixes expostos: esp√©cimes muito pequenos ainda n√£o foram reproduzidos e n√£o devem ser colocados no mercado. Por exemplo, um robalo n√£o deve ter menos de 36 cm, o tamanho m√≠nimo de uma dourada √© de 20 cm, de uma tainha de 12 cm ¬Ľ.

Outro crit√©rio a seguir √© focar em esp√©cies menos conhecidas e locais, portanto, al√©m da sustentabilidade, h√° tamb√©m uma garantia maior de frescor. ¬ęQuem est√° acostumado a escolher o atum, √Č uma das esp√©cies mais exploradas, poderia apostar no bonito ‚ÄĚ, continua o especialista do WWF. ‚ÄúSeu ciclo de vida √© curto, por isso tolera bem os impostos comerciais. Possui carne firme, compacta e saborosa, muito semelhante √† do atum. E do ponto de vista nutricional √© praticamente igual ¬Ľ.




O que comer agora

Que esp√©cie perguntar no mercado de peixes e no restaurante durante este per√≠odo? ¬ęFicar na √°rea local e, portanto, no Mediterr√Ęneo, al√©m do bonito, podemos nos dirigir para o salmonete, ou salmonete, o salmonete do Tirreno e do Adri√°tico, o camar√£o branco, tamb√©m conhecido como camar√£o rosa¬ĽSugere Eva Alessi novamente.

Em geral, pois, apostar nas esp√©cies menos conhecidas √© uma escolha vencedora: ¬ęParadoxalmente, de facto, das centenas que o mar nos coloca √† disposi√ß√£o, poucas encontram espa√ßo na nossa mesa. N√£o porque os outros n√£o sejam bons, mas apenas porque s√£o pouco conhecidos, ou pelo menos subestimados em seu potencial de sabor e sa√ļde ‚ÄĚ, explica o tecn√≥logo em alimentos Giorgio Donegani.

¬ęO congro, a alaccia, a boga, a tainha, o peixe-espada, o carapau s√£o todos peixes excelentes, saborosos e vers√°teis na cozinha al√©m de muito nutritivos. No entanto, apesar dessas propriedades, elas s√£o definidas como esp√©cies "excedentes" porque n√£o est√£o em demanda. Conhecer estes peixes, aprender a cozinh√°-los, solicit√°-los na peixaria, √© uma forma de proteger os peixes e o patrim√≥nio cultural de um local ¬Ľ.

Pense no carapau, por exemplo: difundido no Mediterr√Ęneo, pertence √† fam√≠lia dos peixes azuis e, tal como a anchova e a cavala, √© poss√≠vel apreci√°-lo no seu melhor, sobretudo no ver√£o. ¬ęA particular facilidade com que se pode espinhos, torna-se uma escolha ideal tamb√©m para as crian√ßas¬Ľ, acrescenta Donegani.


Procure certifica√ß√Ķes

Existe outro critério a seguir ao comprar peixe: procure aquele com a marca azul Msc (Marine Stewardship Council), que distingue os espécimes pescados de forma sustentável e que tem em consideração três aspectos fundamentais: o estado dos estoques pesqueiros, o impacto da pesca no ecossistema marinho, o sistema de gestão da pesca, incluindo métodos e tipos de redes utilizadas . Porque o equipamento ou sistema utilizado (por exemplo, arrasto) pode causar danos ao fundo do mar e à biodiversidade.



‚ÄúAo adquirir peixes com a certifica√ß√£o MSC, voc√™ tem a certeza da sua sustentabilidade, em todas as etapas da cadeia de abastecimento, que s√£o rastre√°veis‚ÄĚ, explica Eva Alessi. Discurso semelhante para peixes, moluscos e crust√°ceos da aquicultura: para ter certeza de que foram criados respeitando o meio ambiente, √© preciso procurar os Marca Asc (Conselho de Manejo da Aquicultura).

Que tal peixe congelado e enlatado? ‚ÄúAlgumas empresas importantes aderiram √† certifica√ß√£o MSC e ASC, para que a marca seja facilmente identific√°vel na embalagem‚ÄĚ, finaliza o especialista.


GUIA DE COMPRAS DE PEIXES

Luz verde



SARDINHA

Em poucos anos consegue dobrar sua popula√ß√£o, suportando bem os efeitos da pesca comercial. √Č uma √≥tima escolha se vier de pescarias sustent√°veis ‚Äč‚Äčcertificadas (MSC).

Luz verde

MAZZANCOLLE

Escolha esp√©cies de fazendas certificadas do Mediterr√Ęneo. Os camar√Ķes capturados em potes tamb√©m s√£o sustent√°veis, garantindo um risco m√≠nimo de captura acidental.

Luz verde

BAIXO EUROPEU

As unidades populacionais de peixes, provenientes do Mediterr√Ęneo e do Atl√Ęntico, foram muito exploradas no passado, mas hoje, com a grande disponibilidade de produtos de cultivo, a press√£o da pesca sobre os esp√©cimes selvagens foi bastante aliviada.

Sem√°foro amarelo

SEPPIA

Existem poucas informa√ß√Ķes sobre o estado de conserva√ß√£o desta esp√©cie. Esp√©cimes pescados com vara ou linha de m√£o no Atl√Ęntico s√£o preferidos.

Sem√°foro amarelo

SCAMPO

A pesca no Mediterr√Ęneo √© incapaz de atender √†s demandas do mercado e, portanto, os lagostins congelados capturados em outros mares s√£o vendidos, √†s vezes com redes de arrasto de fundo. Melhor comprar produtos com certifica√ß√£o Msc.

Sem√°foro amarelo

ANCHOVAS

Também conhecida como Alice, seu processo reprodutivo ocorre rapidamente, tanto que a população dobra em poucos meses. Recentemente, no entanto, sinais de
sobreexploração, especialmente na área do Adriático.

luz vermelha

ANGUILLA

√Č uma esp√©cie classificada como criticamente amea√ßada de extin√ß√£o na lista vermelha da IUCN (International Union for Conservation of Nature). A redu√ß√£o √© estimada em cerca de 95-99% em compara√ß√£o com o n√ļmero de esp√©cimes presentes antes de 1980.

luz vermelha

TUNA

O atum albacora, o patudo e o atum voador estão sob pesca excessiva. O vermelho já esteve em perigo de extinção e agora passa por um período de recuperação. A culpa, em parte, está na ampla popularidade da culinária japonesa no mundo.

luz vermelha

√öNICO

No Mediterr√Ęneo, os estoques s√£o totalmente explorados, menos em √°reas como o Atl√Ęntico Nordeste. Os m√©todos de pesca usados ‚Äč‚Äčfreq√ľentemente causam a captura de muitas outras esp√©cies, incluindo filhotes de solha, e danos ao fundo do mar.



√Āudio v√≠deo J√° terminamos o peixe: o que fazer
Adicione um coment√°rio do J√° terminamos o peixe: o que fazer
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.