Invalidação emocional, quando outros minimizam ou ignoram nossos sentimentos

Quem sou
Robert Maurer
@robertmaurer
FONTES CONSULTADAS:

wikipedia.org

Autor e referências

"Não é tão ruim", "você não deveria se sentir assim" ou "é hora de seguir em frente". Estas são algumas frases comuns que pretendem aliviar o sofrimento, mas na verdade são incapacitantes. Quando pessoas importantes para nós não nos compreendem, mas minimizam ou até ignoram nossos sentimentos, não apenas não recebemos o apoio emocional de que precisamos, mas também podemos nos sentir inadequados e até questionar a relevância de nossas emoções.

O que é invalidação emocional?

A invalidação emocional é o ato de rejeitar, ignorar ou rejeitar os pensamentos, sentimentos ou comportamentos de uma pessoa. Transmite a mensagem de que seus sentimentos não importam ou são inadequados.



A invalidação emocional pode se manifestar de maneiras diferentes. Algumas pessoas o usam intencionalmente para manipular os outros, porque subordinam sua atenção e afeição à submissão do outro. Outros invalidam emocionalmente os outros sem perceber.

Na verdade, em muitas ocasiões, a invalidação emocional é o resultado de uma tentativa de nos animar. Frases como "não se preocupe", "está na hora de superar", "claro que não foi tão ruim", "você está exagerando", "não vejo nenhum problema" ou "não tem que se sentir assim "ter boas intenções, mas fundamentalmente invalidar os sentimentos que a outra pessoa está experimentando.

Obviamente, essa não é uma boa estratégia para acalmar o outro. Exatamente o oposto. Um estudo conduzido na Universidade de Harvard revelou que alunos com deficiência após expressar suas emoções em uma situação estressante se sentiram pior e mostraram maior capacidade de resposta fisiológica.

Existem também aqueles que se culpam por se sentirem de uma determinada maneira. Frases como "você é muito sensível", "você leva tudo para o lado pessoal" ou "você dá muita importância" são exemplos de invalidação emocional em que a pessoa que busca compreensão e apoio é criticada e rejeitada.



Claro, a invalidação emocional não é apenas verbal. A indiferença pela dor ou preocupação do outro também é uma forma de invalidar seus sentimentos. Não prestar atenção quando uma pessoa está falando sobre um assunto significativo ou menosprezá-lo com gestos ou atitudes é outra forma de invalidar.

Por que as pessoas invalidam os sentimentos?

A invalidação emocional geralmente ocorre quando expressamos nossos sentimentos ou falamos sobre uma experiência. A verdade é que a maioria das pessoas se torna inválida porque é incapaz de processar as emoções que o outro está lhes transmitindo.

A validação emocional envolve algum grau de empatia ou ressonância empática. Implica saber se colocar no lugar do outro, compreendê-lo e viver seus sentimentos. Em muitas ocasiões, esses sentimentos podem ser opressores para a pessoa ou simplesmente desagradáveis, de uma forma que os rejeita e, com isso, invalida a pessoa que os vivencia.

Na verdade, não se pode ignorar que vivemos em uma sociedade profundamente invalidadora do ponto de vista emocional, em que os estados afetivos são até considerados um “impedimento” enquanto a razão é adorada. Em uma sociedade que incentiva o avanço rápido, onde o hedonismo é adorado e o sofrimento é procurado por esconder porque gera muita angústia, não é surpreendente que muitas pessoas sejam incapazes de lidar com suas emoções negativas e incapazes de lidar. Forneça validação emocional.

Em outros casos, a invalidação resulta de a pessoa estar muito preocupada com seus problemas para sair de sua perspectiva e se colocar no lugar do outro. Pode ser que essa pessoa esteja realmente passando por um momento difícil e esteja tão exausta que não consiga fornecer validação emocional. Ou podem simplesmente ser pessoas egocêntricas demais para se concentrarem nas emoções um do outro.



As consequências da invalidação emocional

• Problemas na gestão de emoções

A invalidação emocional costuma gerar confusão, dúvidas e desconfiança em relação às nossas emoções. Se, quando expressamos o que sentimos, uma pessoa próxima e significativa nos diz que não devemos sentir, podemos começar a desconfiar da validade de nossas experiências. No entanto, questionar nossas emoções não as fará desaparecer, apenas tornará mais difícil para nós gerenciá-las de forma assertiva.

Na verdade, descobriu-se que, quando a invalidação inibe a expressão de emoções primárias, como a tristeza, geralmente leva a um aumento de emoções secundárias, como raiva e vergonha. Um estudo realizado na Universidade de Washington revelou que pessoas que já têm dificuldade em controlar suas emoções tendem a reagir de forma mais agressiva quando não recebem a validação emocional da tristeza.

• Emergência de transtornos mentais

O comprometimento emocional pode contribuir para que uma pessoa suscetível desenvolva problemas de saúde mental, como depressão ou sintomas agravantes. Quando a invalidação vem do círculo mais próximo e é um padrão que se repete ao longo do tempo, essa pessoa aprenderá a reprimir seus sentimentos, o que acabará por afetá-la. Também é provável que você se sinta profundamente sozinho e incompreendido. Na verdade, um estudo realizado na Wayne State University revelou que a invalidação emocional do parceiro de forma sistemática pode predizer o aparecimento de um quadro depressivo.

A psicóloga Marsha M. Linehan acredita que a deficiência emocional pode ser particularmente prejudicial para pessoas emocionalmente vulneráveis; ou seja, aqueles que são mais sensíveis reagem com maior intensidade e têm mais dificuldade em encontrar a normalidade. Nesses casos, ser informado de que suas respostas emocionais são incorretas e inadequadas pode desencadear desregulação emocional.


Na verdade, também foi descoberto que as pessoas que sofreram deficiência emocional na infância têm maior probabilidade de sofrer de transtorno de personalidade limítrofe, que é caracterizado por impulsividade, labilidade emocional, sentimentos crônicos de vazio e problemas de gerenciamento de emoções. Em adolescentes, o comprometimento emocional tem sido associado a um risco aumentado de automutilação.


Como validar emoções?

Devemos ter em mente que as reações emocionais a eventos nunca são corretas ou incorretas. O que pode ser impróprio é sua expressão, mas não sua aparência. Portanto, não há razão para condenar, ignorar ou rejeitar as emoções, seja qual for o seu valor.

Para validar as emoções de outra pessoa, devemos primeiro nos abrir para sua experiência. Isso significa estar disposto a ouvir com atenção e estar totalmente presente. Precisamos colocar de lado todas as distrações e tentar nos conectar emocionalmente.

Significa também estar disposto a colocar nossos problemas de lado naquele momento, para que sintamos empatia pela pessoa à nossa frente.

Por fim, envolve o uso de uma linguagem mais afirmativa e compreensiva em que frases como "poderia ter sido pior" desaparecem para dar lugar a "sinto muito pelo que aconteceu com você", dizendo "parece frustrante" em vez de "você" está exagerando. "Ou" o que posso fazer para ajudá-lo? " em vez de "você tem que superar isso".

A validação emocional é uma arte aprendida. Precisamos apenas ser pacientes e compreensivos.

Adicione um comentário do Invalidação emocional, quando outros minimizam ou ignoram nossos sentimentos
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.