Fadiga do trabalho: as diferentes causas

Fadiga do trabalho: as diferentes causas

A fadiga no trabalho é a manifestação de um estado de exaustão. Pode ter diferentes origens, bem como diferentes formas de se manifestar e graus variados de gravidade. Vamos analisá-los neste artigo.

Fadiga do trabalho: as diferentes causas

Última atualização: 28 de maio de 2020

A fadiga no trabalho assume muitas formas, algumas das quais n√£o est√£o relacionadas apenas ao momento presente. Por isso, √© importante conhecer e compreender as diferentes manifesta√ß√Ķes deste estado. Alguns deles podem at√© ser irrevers√≠veis. O problema √© que muitas vezes estamos t√£o imersos no trabalho que os negligenciamos.



A fadiga √© definida como a perda tempor√°ria da capacidade de realizar o trabalho, que ocorre ap√≥s o trabalho ter sido realizado por um longo per√≠odo de tempo. Em todas as formas de fadiga, existem componentes org√Ęnicos, emocionais e intelectuais.

A fadiga no trabalho envolve v√°rias causas e n√≠veis de intensidade. Isso deu origem a v√°rias classifica√ß√Ķes, tanto de acordo com a √°rea em quest√£o quanto em rela√ß√£o √† sua origem. Tais manifesta√ß√Ķes, portanto, podem ser abordado de v√°rios pontos de vista. Nas pr√≥ximas linhas veremos o mais importante.

"A doen√ßa torna a sa√ļde agrad√°vel e boa, a fome a saciedade, a fadiga o descanso."

-Her√°clito de √Čfeso-

Fadiga no trabalho: classificação por causa

As origens da fadiga estão entre as mais díspares. Às vezes tem uma base física, como é o caso das atividades motoras. Outras vezes se origina de atividades intelectuais ou atividades que causam certo grau de estresse, etc. Quanto às causas da fadiga no trabalho, estas podem ser classificadas da seguinte forma:

  • Fadiga f√≠sica. define-se assim a fadiga causada pelo esfor√ßo psicomotor excessivo. Pode ocorrer por excesso de peso ou movimento, postura incorreta prolongada, les√Ķes pr√©-existentes ou execu√ß√£o incorreta de determinados movimentos.
  • Fadiga mental. √Č uma das manifesta√ß√Ķes do cansa√ßo no trabalho que na maioria das vezes passa despercebida. Origina-se na sobrecarga intelectual ou na monotonia excessiva do trabalho. Esse tipo de fadiga geralmente causa problemas de sa√ļde.
  • Fadiga manual. √Č causada pela realiza√ß√£o de tarefas excessivamente mec√Ęnicas, realizadas sem muita varia√ß√£o e por um per√≠odo prolongado. Neste caso h√° uma subestimula√ß√£o cognitiva e sensorial.
  • Fadiga sensorial. Ocorre como resultado da superestimula√ß√£o de um ou mais sentidos. √Č comum em trabalhos feitos em frente a uma tela.
  • Fadiga nervosa. Est√° relacionado a trabalhos autom√°ticos que incluem muitos procedimentos.
  • Fadiga psicol√≥gico. √Č comum em pessoas que realizam trabalhos de grande responsabilidade, em que decis√Ķes r√°pidas e importantes devem ser tomadas. √Č o caso, por exemplo, de m√©dicos ou controladores de tr√°fego a√©reo.
  • Fadiga cognitiva. Manifesta-se em trabalhos que exigem a gest√£o de um volume de dados que ultrapassa a capacidade de process√°-los e assimil√°-los corretamente.
  • Fadiga emocional. Est√° associado a empregos onde a demanda emocional √© alta. Diz respeito principalmente a professores, enfermeiros, etc. Esse tipo de fadiga no trabalho causa a temida s√≠ndrome de burnout.

A intensidade da fadiga no trabalho

As diferentes manifesta√ß√Ķes tamb√©m podem ser classificadas de acordo com sua intensidade ou as consequ√™ncias que produzem. Essa categoriza√ß√£o √© mais t√©cnica, pois refere-se diretamente aos efeitos sobre a sa√ļde, tanto f√≠sica quanto mental.



Nessa perspectiva, existem dois tipos principais de fadiga no trabalho. A primeira é a fisiológica, que é a fadiga normal que ocorre após a realização de esforços prolongados ao longo do tempo; ele simplesmente resolve com descanso. O segundo é do tipo patológico, para o qual a recuperação de energia não ocorre mesmo com repouso.


A fadiga patol√≥gica, por sua vez, apresenta varia√ß√Ķes. Estes s√£o:

  • Fadiga aguda. √Č um estado de fadiga extrema produzido por uma necessidade f√≠sica, intelectual ou emocional maior do que o esperado. N√£o se resolve com um simples descanso, mas leva mais tempo para recuperar a energia.
  • Fadiga cr√īnico. √Č a fadiga acumulada sobre a qual o repouso praticamente n√£o tem efeito. Para que se resolva, √© necess√°rio um per√≠odo de descanso suficientemente longo. A aus√™ncia de descanso pode at√© levar √† morte.
  • Fadiga ps√≠quica. √Č a forma mais grave de fadiga. √Č uma fadiga cr√īnica na qual aparecem importantes sintomas f√≠sicos e mentais. Este tipo de fadiga √© irrevers√≠vel e torna o sujeito incapaz de trabalhar.

conclus√Ķes

Como voc√™ viu, as manifesta√ß√Ķes de fadiga no trabalho s√£o m√ļltiplas. Por esta raz√£o, √© essencial dar-lhe a devida aten√ß√£o. A fadiga √© um sinal do corpo que n√£o deve ser ignorado. Voc√™ n√£o se tornar√° um trabalhador melhor aumentando seus esfor√ßos al√©m de seus meios e, assim, colocando sua sa√ļde em risco.


Adicione um coment√°rio do Fadiga do trabalho: as diferentes causas
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.

End of content

No more pages to load