Dieta como causa de hepatite

O tópico Dieta e Hepatite é muito vasto! Em primeiro lugar, é necessário explicar o que é a hepatite (para dissipar mitos e falsas crenças); a seguir, analisaremos como é possível contrair hepatite por meio da alimentação; por fim, veremos como evitá-lo e estruturar uma dieta correta como suporte ao tratamento.

Hepatite - o que significa?

O termo hepatite se refere à inflamação do fígado.

O f√≠gado √© um √≥rg√£o com fun√ß√£o glandular localizado na cavidade abdominal superior (hipoc√īndrio direito e epig√°strio), entre o est√īmago e o c√≥lon transverso.
O f√≠gado desempenha diversas fun√ß√Ķes, como o suporte glic√™mico (essencial para o c√©rebro), a s√≠ntese de prote√≠nas plasm√°ticas (de diversos tipos, que tamb√©m t√™m a finalidade de manter a press√£o onc√≥tica) e a metaboliza√ß√£o de subst√Ęncias t√≥xicas e f√°rmacos. Obviamente, em condi√ß√Ķes de hepatite o f√≠gado n√£o √© capaz de cumprir suas fun√ß√Ķes com efic√°cia e efici√™ncia normais, mesmo que a gravidade do dist√ļrbio dependa de muitos fatores, por exemplo: causas etiopatol√≥gicas, idade do sujeito, tratamentos, complica√ß√Ķes, comorbidades , etc. √Äs vezes, devido √† hepatite, tamb√©m ocorre uma altera√ß√£o anat√īmica e histol√≥gica do f√≠gado.



Entre os causas da hepatite lembre-se: alcoolismo, abuso ou rea√ß√Ķes adversas a medicamentos, ingest√£o de venenos, toxinas f√ļngicas, infec√ß√Ķes virais, infec√ß√Ķes bacterianas, infesta√ß√Ķes parasit√°rias, sobrecarga de ferro, autoimunidade etc. Podem ser agudos ou cr√īnicos e, entre todas, as √ļnicas contagiosas s√£o as formas infecciosas, portanto induzidas por pat√≥genos (geralmente virais).
As complica√ß√Ķes da hepatite podem ser notavelmente diferentes de acordo com as causas b√°sicas da doen√ßa, embora, mais do que qualquer outra coisa, variem de acordo com a gravidade da hepatite. Nos casos mais graves, h√° altera√ß√£o do componente cito-histol√≥gico do tecido, t√≠pica da fibrose; piorando, em alguns casos a fibrose pode evoluir para cirrose, com insufici√™ncia hep√°tica e aumento do risco de neoplasias.



Contrair hepatite com dieta

A DIETA pode ser a principal causa de hepatite. Entre todas as v√°rias formas, a hepatite alimentar pode ser dividida em infecciosa (e infestada) e n√£o infecciosa.
Os tipos infecciosos são essencialmente: virais (vírus HAV para hepatite A), bacterianos (Salmonella typhi para febre tifóide, Leptospire para leptospirose) e parasitários (Entamoeba histolytica ou Entamoeba dispar para amebíase hepática, geralmente secundária à entrada intestinal).
As hepatites dietéticas que não dependem de agentes infecciosos são basicamente as seguintes: esteatohepatite alcoólica (esteatohepatite alcoólica), esteatohepatite devido ao abuso alimentar indiscriminado (especialmente carboidratos e gorduras - esteatohepatite alimentar) e intoxicação por micotoxinas (síndrome de Phalloid, certos tipos de Amanita ou Lepiota, e intoxicação por aflatoxina por Aspergillus flavus).

Por outro lado, excluímos as hepatites causadas por agentes químicos e medicamentos que, ao passarem pelo trato digestivo, não são contraídos para se alimentarem.


NB. Tamb√©m algumas toxinas de algas, nomeadamente as das cianobact√©rias (cianobact√©rias, outrora designadas por algas azuis) t√™m capacidade hepatot√≥xica mas, devido √† sua modesta import√Ęncia epidemiol√≥gica, n√£o ser√£o tratadas nos par√°grafos seguintes.
De todas as anteriores, as formas contagiosas, do tipo viral, bacteriana e parasitária, são transmitidas sobretudo pela contaminação ORO-FECAL, ou pela ingestão de alimentos ou água contaminados pelo agente responsável.

Hepatite viral com dieta

Esta forma de hepatite √© contra√≠da pelo consumo de √°gua crua ou alimentos crus contendo o v√≠rus HAV. Como todos os v√≠rus, tamb√©m √© termol√°bil e pode ser aniquilado cozinhando-se alimentos ou fervendo √°gua. Os alimentos tipicamente envolvidos na dissemina√ß√£o da hepatite viral alimentar s√£o moluscos crus, especialmente bivalves e gastr√≥podes; menos frequentes s√£o os vegetais crus e as frutas com casca. N√£o faltam casos de hepatite A por ingest√£o de √°gua torrencial ou de po√ßos, pois, mesmo nos casos j√° citados, o v√≠rus costuma se apresentar suspenso na √°gua (√°gua do mar para moluscos ou cursos internos para irriga√ß√£o). Obviamente, as chances de o v√≠rus estar presente em altas concentra√ß√Ķes na √°gua aumentam exponencialmente na presen√ßa de drenos de esgoto ilegais; isto se aplica tanto √†queles que entram em cursos de √°gua doce ou no mar, quanto √†queles em terra que contaminam os aqu√≠feros subterr√Ęneos.



Por √ļltimo, mas n√£o menos importante, as fontes de propaga√ß√£o viral direta para: manipula√ß√£o de um operador infectado e higienicamente incorreto, abate incorreto, contamina√ß√£o cruzada, contamina√ß√£o por insetos e pequenos animais (por exemplo, moscas que transferem o v√≠rus das fezes para os alimentos). A hepatite A tem um curso agudo e geralmente cura espontaneamente em alguns meses.

Hepatite bacteriana com dieta

Essa forma de hepatite é secundária ao contágio de Salmonella typhi ou espécies pertencentes ao gênero Leptospira.
Ao contr√°rio da salmonelose, a febre tif√≥ide √© sist√™mica, pois as bact√©rias atravessam a mucosa intestinal sem danific√°-la para entrar na circula√ß√£o; afeta muitos √≥rg√£os e entre estes tamb√©m o f√≠gado, embora nem sempre se origine uma verdadeira hepatite. As condi√ß√Ķes de expans√£o e difus√£o da bact√©ria Salmonella typhi s√£o as mesmas do v√≠rus A, ou seja, a contamina√ß√£o fecal-oral de √°gua e / ou alimentos. Al√©m disso, a bact√©ria √© termol√°bil e deve morrer por volta dos 60 ¬į C. A febre tif√≥ide tende a ser aguda e raramente cr√īnica. O tratamento curativo consiste em antibi√≥ticos.
A leptospirose √© uma zoonose, doen√ßa transmitida de animais (mam√≠feros, aves e r√©pteis) para o homem. Existem diferentes tipos, respectivamente espalhados por diferentes organismos. A leptospirose √© sist√™mica e tem v√°rias formas de dissemina√ß√£o; al√©m da fecal-oral, as leptospiras podem ser excretadas na urina e na saliva. Em √ļltima an√°lise, √© poss√≠vel contrair a leptospirose tanto com as fezes, mas tamb√©m com a saliva e a urina de animais (como pombos e ratos) que entram em contato com os alimentos. Tamb√©m neste caso, o abate √© um processo extremamente afetado pela dissemina√ß√£o do pat√≥geno. A gravidade da hepatite correlacionada depende da esp√©cie e da cepa em quest√£o, mas tamb√©m da disponibilidade de antibi√≥ticos (pouco presente nas √°reas mais difundidas, ou seja, no terceiro mundo); tamb√©m tem um curso tendencialmente agudo e raramente se torna cr√īnico. A hepatite resultante parece ser causada por edema dos capilares hep√°ticos que causa necrose celular.



Hepatite parasit√°ria com dieta

Um exemplo dessa doen√ßa √© a contra√ß√£o da ameb√≠ase. Tamb√©m neste caso, Entamoeba histolytica ou Entamoeba dispar j√° est√£o presentes nas √°guas e, a partir daqui, podem acabar na alimenta√ß√£o (tanto diretamente como pela via fecal-oral). Este organismo morre facilmente com o uso do calor e sua presen√ßa nos alimentos no momento do consumo √© permitida pela crueza dos alimentos ou pela contamina√ß√£o p√≥s-cozimento. A terapia consiste em medicamentos amebicidas; mais uma vez, o curso tende a ser agudo, mas tamb√©m pode se tornar cr√īnico em primeiro lugar. Na maioria das vezes, as amebas chegam ao f√≠gado somente ap√≥s terem afetado o intestino.

Esteatohepatite alimentar, alcoólica e gordurosa

A esteatohepatite √© caracterizada pelo aumento do volume do f√≠gado devido ao aumento do armazenamento de lip√≠dios e, em menor grau, do glicog√™nio em seu interior. Na pr√°tica, o f√≠gado acumula um excesso de gordura, que o faz inchar e inflamar. Isso se deve principalmente ao aumento imoderado do a√ß√ļcar no sangue e triglicer√≠deos no sangue, por sua vez induzido pelo abuso de √°lcool et√≠lico (sempre convertido em √°cidos graxos pelo f√≠gado) e / ou por uma dieta geralmente muito abundante com ingest√£o de por√ß√Ķes excessivas de alimentos ricos em carboidratos. O excesso de lip√≠dios tamb√©m parece estar envolvido no aparecimento de esteatohepatite gordurosa, mas principalmente em dietas caracterizadas por alta frequ√™ncia de consumo de junk food (em que os lip√≠dios s√£o saturados, hidrogenados e com altos percentuais de √°cidos graxos trans). Em qualquer caso, o requisito fundamental para o aparecimento de esteatohepatite gordurosa √© SEMPRE EXUBERA√á√ÉO CAL√ďRICA e / ou ALCO√ďLICA!

Normalmente, esta forma de hepatite √© diagnosticada durante os check-ups, talvez ap√≥s a detec√ß√£o de par√Ęmetros sangu√≠neos alterados (transaminases, triglicer√≠deos, glicemia, colesterol) ou a manifesta√ß√£o de desconforto, incha√ßo ou dor na √°rea abdominal do hipoc√īndrio direito. A alimenta√ß√£o √© frequentemente associada a sobrepeso (principalmente visceral), resist√™ncia √† insulina, hipertrigliceridemia ou, mais geralmente, s√≠ndrome metab√≥lica. No longo prazo, e se negligenciado, pode evoluir para condi√ß√Ķes muito graves; infelizmente, aquele de etiologia puramente alimentar parece mais sutil que o alco√≥lico, pois √© quase SEMPRE assintom√°tico. Normalmente, ap√≥s o diagn√≥stico, para obter uma remiss√£o bastante r√°pida, basta abolir o √°lcool, usar medicamentos prescritos espec√≠ficos, iniciar uma dieta hipocal√≥rica balanceada, aumentar a atividade f√≠sica e, possivelmente, consumir suplementos alimentares destinados a melhorar a sa√ļde do f√≠gado. Como se pode presumir, √© uma forma patol√≥gica tendencialmente cr√īnica, ainda que, em certos casos de abuso de √°lcool, ocorram manifesta√ß√Ķes reais de acuidade.

Hepatite de micotoxinas na dieta

As micotoxinas s√£o toxinas liberadas por organismos pertencentes ao reino dos fungos; no caso das hepatites, os fungos pertencentes √† Divis√£o Basidiomycota e aos do Filo Ascomycota est√£o principalmente envolvidos. Os primeiros s√£o ingeridos voluntariamente com a dieta, confundidos com cogumelos comest√≠veis; os √ļltimos, por outro lado, alguns dos quais completamente indesejados, s√£o mais conhecidos como moldes.
As micotoxinas mais nocivas para o f√≠gado, capazes de causar hepatite por S√≠ndrome de Falloid, pertencem a algumas esp√©cies dos g√™neros Amanita e Lepiota. Estes cogumelos, se ingeridos na dieta, s√£o capazes de envenenar o organismo durante um per√≠odo bastante longo, o que quase sempre determina a incapacidade de interven√ß√£o na hora (tardia) do diagn√≥stico. A s√≠ndrome fal√≥ide √© uma das principais causas de morte em todo o mundo e, j√° na terceira das quatro fases cl√≠nicas, provoca um aumento violento dos marcadores hep√°ticos de destrui√ß√£o de hepat√≥citos. Se a partir desse momento a intoxica√ß√£o n√£o sofre revers√£o r√°pida, ela evolui para a quarta fase e causa (desde a hepatite inicial) insufici√™ncia hep√°tica grave seguida de morte. O tratamento pode consistir em: lavagem g√°strica, administra√ß√£o de carv√£o ativado com capacidade de absor√ß√£o de mol√©culas t√≥xicas, diurese for√ßada, hemodi√°lise, plasmaf√©rese e medicamentos. √Č um curso agudo e freq√ľentemente requer transplante de f√≠gado.
Menos letais, mas ainda assim perigosas, s√£o as micotoxinas pertencentes ao tipo aflatoxina produzida pelo miceto Aspergillus flavus. Esses microrganismos, que germinam nos gr√£os, s√£o consumidos na dieta por meio do consumo de gr√£os mal conservados; esta condi√ß√£o √© t√≠pica das √°reas menos desenvolvidas do terceiro mundo, mas, no seu pa√≠s, existe um certo risco associado √† importa√ß√£o de alimentos. Doses muito altas de aflatoxinas podem, portanto, causar uma forma de hepatite aguda; por outro lado, menos perigosa, embora mais dif√≠cil de detectar, √© a contamina√ß√£o secund√°ria de aflatoxinas no leite de vaca. Tamb√©m foi demonstrado que a exposi√ß√£o sistem√°tica a baixas concentra√ß√Ķes de aflatoxinas aumenta significativamente (de modo semelhante a certas hepatites virais cr√īnicas) as chances de c√Ęncer de f√≠gado. A cura ainda n√£o est√° bem definida.


CONTINUAR: Dieta no tratamento da hepatite "

√Āudio v√≠deo Dieta como causa de hepatite
Adicione um coment√°rio do Dieta como causa de hepatite
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.