Como parar de se punir por um erro do passado

Quem sou
Joe Dispenza
@joedispenza
FONTES CONSULTADAS:

wikipedia.org

Autor e referências
Todos cometemos erros, alguns mais e outros menos, alguns são erros reais, enquanto outros são ambíguos sem qualquer consequência. No entanto, a maneira como lidamos com os erros varia muito de uma pessoa para outra. Algumas pessoas passam por isso com mais facilidade, enquanto outras ficam presas na culpa e começam a se autopunir.

Vale lembrar que, quando cometemos um erro, uma de nossas primeiras reações é culpar a nós mesmos. Isso é perfeitamente normal. Mas uma coisa é buscar responsabilidade e aprender com os erros e outra é chorar pelo leite derramado e passar anos de nossa vida nos punindo pelo erro que cometemos.



Por que surge a necessidade de punir?

A autopunição geralmente está profundamente ligada à auto-estima. Quando temos baixa autoestima, tendemos a pensar que tudo o que acontece é nossa culpa e merecemos ser punidos. Então, nós nos auto-impomos penitências, que podem ser mais ou menos pesadas. Na base desse mecanismo existe não apenas a crença de que não somos dignos de estima, mas também muita raiva que dirigimos a nós mesmos.

As pessoas que tendem a se punir com mais crueldade são precisamente aquelas que cresceram em ambientes muito autoritários e rígidos, nos quais os erros eram considerados defeitos e não oportunidades de crescimento. Essa tendência também é observada em perfeccionistas que tendem a ver os erros como um ataque à sua imagem e à integridade que vêm construindo.

Outras vezes, as pessoas se punem porque não conseguem se desculpar ou porque são muito rígidas para se perdoar. Na verdade, costuma-se dizer que somos nossos juízes mais severos.

De qualquer forma, a verdade é que punir a si mesmo é uma forma de expiar os pecados e se sentir melhor consigo mesmo. A pessoa pensa que seu comportamento foi indigno e como não pode repará-lo, é imposta uma penitência que a "libertará" do peso do dano causado. Porém, o problema é que normalmente essa penitência tende a nunca acabar e, ao invés de dar alívio, acaba criando um enorme dano à pessoa.



7 dicas para parar de se punir

1. Aceite que punir a si mesmo não resolverá nada. Se você cometeu um erro e teve um impacto negativo, tente consertar ou conter o dano. Se possível, peça desculpas. Se você não pode se desculpar, talvez porque não possa falar diretamente com as pessoas, aprenda com o erro para ter certeza de não cometê-lo novamente.

2. Fale sobre o erro. Quando as pessoas se sentem culpadas, muitas vezes tendem a se isolar dos outros. Porém, assim que você estiver pronto para falar sobre a situação, você deve confiar em alguém. Freqüentemente, outras pessoas irão surpreendê-lo com uma perspectiva mais imparcial sobre os eventos que ajudarão a aliviar o fardo da culpa.

3. Aprenda a ser gentil consigo mesmo. Freqüentemente, é mais fácil ser gentil e condescendente com os outros do que conosco. Uma ótima estratégia é imaginar que existe uma criança muito pequena dentro de nós. Devemos verificar nosso diálogo interno para evitar dizer qualquer coisa que possa magoar aquela criança.

4. Compreender os erros como oportunidades de crescimento. As pessoas que se punem frequentemente veem os erros como falhas ou falhas pelas quais determinam seu valor. No entanto, deve-se sempre pensar que o caminho para o sucesso é pavimentado com fracassos. E muitas vezes, as lições de vida mais importantes vêm de erros.

5. Veja as coisas em perspectiva. Um mecanismo que perpetua a culpa é pensar que, se pudéssemos voltar no tempo, agiríamos de maneira diferente. Porém, é importante perceber que naquele momento, com o conhecimento que tínhamos e as circunstâncias da época, fizemos a escolha que consideramos mais adequada. Aceitar isso é extremamente libertador.


6. Aprenda a ser flexível no julgamento. Por trás da punição geralmente se esconde uma pessoa rígida que não quer aceitar o fato de ter cometido um erro. No entanto, devemos lembrar que entre o preto e o branco existem milhares de tons. Ser um pouco mais sensível mentalmente e se afastar do pensamento polarizado nos ajudará a encarar a vida com uma perspectiva mais aberta.



7. Seja claro sobre quem somos. Pessoas que se punem por anos acabam esquecendo quem são para se tornar alguém que simplesmente carrega o peso da culpa sobre os ombros. Às vezes, é como se toda a sua vida tivesse sido reduzida a esse acidente. Para sair desse círculo vicioso é importante lembrar quem somos e que temos qualidades positivas. Você é muito mais do que sua própria culpa.


  • 2
Adicione um comentário do Como parar de se punir por um erro do passado
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.