close
    search Buscar

    Como lidar com os problemas da vida: o paradoxo do poste

    Quem sou
    Louise Hay
    @louisehay
    FONTES CONSULTADAS:

    wikipedia.org

    Coment√°rios sobre o item:

    aviso de conte√ļdo


    Quando temos de enfrentar os problemas da vida, muitas vezes nos encontramos presos no chamado "Paradoxo do Posto de L√Ęmpada". Se voc√™ n√£o sabe disso, voc√™ sofre.

     

    "A felicidade não vem da ausência de problemas, mas da capacidade de lidar com eles."

    Steve Maraboli.

    Estação ferroviária de Bolonha. Quinta à tarde. Acabo de chegar de Milão e vou em direção à saída.

    Dois t√©cnicos bloquearam temporariamente o escadas rolantes que sobem dos trilhos, para manuten√ß√£o extraordin√°ria. N√£o √© um hor√°rio de pico e os poucos passageiros que saem do trem pegam carrinhos, malas e resigna√ß√£o e v√£o em dire√ß√£o √† escada de servi√ßo a cerca de cinquenta metros de dist√Ęncia.



    Todos menos um.

    Um distinto cavalheiro, na casa dos quarenta anos, decide subir as escadas rolantes que levam √† plataforma (ainda ativa) do lado oposto. A cena √© grotesca. "Sr. Fox "sobe a ladeira com todas as suas for√ßas: a cada passo perde alguns anos de vida, bufa, pragueja, trope√ßa, mas como se estivesse possu√≠do por aquele" dem√īnio "do Zatopek, ele persiste implac√°vel em sua luta contra a gravidade e a mec√Ęnica. Depois de minutos intermin√°veis ‚Äč‚Äčde agonia, o novo Dom Quixote finalmente chega ao topo e vai embora, mas n√£o sem antes lan√ßar um olhar de desprezo misturado com autocomemora√ß√£o aos demais passageiros.

    Resumindo, um idiota.

    Um idiota que, no entanto, me lembrou que quando estamos em lidar com os problemas da vida, muitas vezes nos comportamos exatamente da mesma maneira. N√£o percebemos, negamos, mas na verdade preferimos muito:

    "Repetir a√ß√Ķes erradas, mas um tanto familiares, ao inv√©s de tentar novos caminhos."

    Essa atitude pode ser rastreada at√© o que √© chamado de "Paradoxo do poste da l√Ęmpada".


    Se durante anos voc√™ se viu batendo com a cara na mesma ‚Äúparede‚ÄĚ, neste artigo voc√™ vai descobrir o que √© o ‚ÄúParadoxo do Poste de L√Ęmpada‚ÄĚ e como se livrar dele usando uma ferramenta pr√°tica para lidar com os problemas da vida‚Ķ GetPersonalGrowth .


    O paradoxo do poste de luz

    A definição "Lamp Post Paradox" deriva desta história:

    "Debaixo de l√Ęmpada de rua h√° um b√™bado que est√° procurando alguma coisa. Um policial se aproxima e pergunta o que ele perdeu. 'Minha chave', responde o homem, e os dois come√ßam a procur√°-la. Depois de observar por um longo tempo, o policial pergunta ao b√™bado se ele tem certeza de que a perdeu ali. O outro responde: 'N√£o, aqui n√£o, l√° atr√°s; est√° muito escuro l√° '. "

    Tirado de "Instru√ß√Ķes para se tornar infeliz‚ÄĚEm Paul Watzlawick.

    O distinto cavalheiro da esta√ß√£o de Bolonha, o b√™bado da hist√≥ria, n√≥s pr√≥prios, perante os desafios da vida, somos muitas vezes prisioneiros dos "candeeiros" que temos na cabe√ßa. Ou seja, aquelas solu√ß√Ķes que adotamos com sucesso no passado e que continuamos a querer se adaptar obstinadamente a qualquer problema que enfrentemos.

    √Č preciso muito esfor√ßo para experimentar novos caminhos. Embora esteja ciente de que n√£o encontraremos o "chave‚ÄúDos nossos problemas onde o procuramos, preferimos refugiar-nos √† luz quente dos nossos‚Äú candeeiros ‚ÄĚ, em vez de come√ßarmos a procurar solu√ß√Ķes eficazes na escurid√£o do novo e do desconhecido. Existe uma alternativa?

    Abordagem de problemas por meio da solução estratégica de problemas

    Se voc√™ j√° me acompanha h√° algum tempo, sabe que sou um admirador do Prof. Giorgio Nardone. Tive a oportunidade de entrevist√°-lo e ouvi-lo ao vivo em diversas ocasi√Ķes e aprecio sua abordagem, estudos e carisma.


    Nardone é o fundador, junto com Paul Watzlawick, do Strategic Therapy Center of Arezzo (CTS), e é considerado um destacado expoente da Palo Alto School, um dos mais prestigiosos centros de psicoterapia americanos. Além da atividade clínica, o Prof. Nardone também é famoso por ter criado o modelo estratégico de resolução de problemas.


    No artigo de hoje, quero mostrar como aplicar os princ√≠pios fundamentais deste modelo para identificar solu√ß√Ķes inovadoras para os obst√°culos inevit√°veis ‚Äč‚Äčpresentes ao longo de nosso caminho de crescimento pessoal. Especificamente, veremos quais s√£o as 3 etapas principais para resolver um problema, evitando o "Paradoxo do Poste de L√Ęmpada".

    1. Defina o problema

    "Se eu tivesse uma hora para salvar o mundo, durante 55 minutos eu definiria bem o problema."

    Albert Einstein.

    Defina o problema: trivial, certo? No entanto, quantas vezes realmente fazemos isso? Quantas vezes levamos algum tempo para realmente entender o que estamos enfrentando, o que est√° nos bloqueando? Eu diria que s√£o poucos. Sem o nosso "√°rvore de problemas‚ÄúEm vez disso, deixemos que nossas preocupa√ß√Ķes nos devorem por dentro, exagerando as sombras de nossos problemas fora de todas as propor√ß√Ķes.

    Como, ent√£o, podemos definir melhor nosso problema?

    Naturalmente, Nardone √© um mestre do chamado "di√°logo estrat√©gico", ou seja, uma sequ√™ncia de quest√Ķes bem calibradas, desenvolvidas ao longo de anos de pesquisa. No entanto, existe tamb√©m uma alternativa mais simples e imediata, que √© usar as quest√Ķes cl√°ssicas da an√°lise l√≥gica:

    • In O QUE √© o problema que estamos enfrentando?
    • DOVE Isso aparece? Em todos os lugares? apenas em certos contextos?
    • QUANDO manifesta? Tempo todo? Em uma base regular? Inesperadamente?
    • Com OMS Isso aparece? √Č um problema que voc√™ tem com seus colegas de trabalho? Com seu parceiro?
    • VENHA o problema se materializa?

    Claro que nem todas as perguntas são necessárias para definir NOSSO problema. No entanto, há um que certamente NÃO devemos nos perguntar: "PORQUE' eu tenho esse problema? ".


    Essa passagem do modelo de solução de problemas estratégicos parece controversa, mas Nardone dá uma explicação muito convincente. Se quiser, falemos sobre isso nos comentários do artigo ;-)


    2. Identifique seus objetivos

    "No momento em que aceitamos nossos problemas, as portas para as solu√ß√Ķes se abrem."

    Rumi.

    Não apenas não nos preocupamos em definir corretamente os problemas que estamos enfrentando, como muitas vezes nem mesmo pensamos sobre como gostaríamos que as coisas fossem depois de resolvidas.

    Em suma, reclamamos constantemente do que há de errado em nossa vida e no máximo nos limitamos aos genéricos: "Quero um emprego melhor", "Quero melhorar", "Quero me sair bem na universidade", “Quero melhorar a minha aparência física“, GneGneGne GneGneGne.

    Portanto, n√£o vamos a lugar nenhum. Se realmente queremos enfrentar os problemas da nossa vida, primeiro temos que "fotograf√°-los" de forma cristalina (o que, onde, quando, quem, como), mas ent√£o tamb√©m devemos ter uma ideia clara de o que objetivos concretos que, uma vez alcan√ßadas, nos far√£o afirmar, sem sombra de d√ļvida, que resolveram as nossas dificuldades.

    Para ser claro, se você tem um problema financeiro e talvez também o tenha "fotografado" bem, deve estar igualmente claro para você quando o problema pode ser definido como resolvido. Talvez você não precise necessariamente se tornar um milionário, talvez seu objetivo principal seja simplesmente ter renda suficiente para cobrir suas despesas mais importantes.

    Aqui, se o problema est√° claro para voc√™ e o objetivo que voc√™ tem que alcan√ßar est√° claro para voc√™, sua "n√©voa mental" se dissipar√° muito. A este respeito, para entender como definir objetivos efetivamente, eu indico voc√™ para este meu artigo (como voc√™ vai ler, aqui o "porqu√™" √© importante).

    3. Enfrente o problema estrategicamente

    Resumindo: esclarecemos qual é o nosso ponto de partida (o problema), sabemos para onde queremos ir (a meta) e agora temos que descobrir como chegar lá! A este respeito, o Prof. Nardone sugere 3 técnicas muito interessante. Aqui estão eles:

    • A t√©cnica de como piorar. Se voc√™ n√£o tem ideia de por onde come√ßar para resolver os problemas que est√° encontrando em seu caminho, tente imaginar como pior√°-los. Sim, voc√™ leu certo: o que voc√™ deve fazer concretamente para piorar a situa√ß√£o? No momento em que encontrar uma resposta para essa pergunta paradoxal, voc√™ tamb√©m ter√° automaticamente uma solu√ß√£o para melhorar a situa√ß√£o (siga o caminho oposto).

    "Se você quer endireitar algo, primeiro aprenda todas as maneiras de torcer mais."

    Giorgio Nardone.

    • A t√©cnica do escalador. Este √© um dos meus favoritos. Imagine que voc√™ acabou de atingir seu objetivo (ou seja, resolveu seu problema) e agora comece a retroceder: qual foi o passo que voc√™ deu antes de chegar ao topo? O anterior? Volte at√© chegar √† sua situa√ß√£o atual. Dessa forma, voc√™ ter√° um plano de a√ß√£o claro a seguir para sair do atoleiro. A t√©cnica do escalador, entre outras coisas, √© a base de um dos melhores sistemas de planejamento do estudo que sugiro aos universit√°rios: o planejamento retroativo.
    • A t√©cnica do cen√°rio al√©m do problema. Como seria sua vida se voc√™ finalmente conseguisse se livrar desse maldito problema? Tente imaginar detalhadamente o seu dia ideal, se necess√°rio escreva por escrito. Projetar nossa mente "al√©m do problema" √© uma das maneiras mais eficazes de sair dos c√≠rculos viciosos em que frequentemente entramos. Esse estratagema tamb√©m √© conhecido como "t√©cnica como se". Se voc√™ quiser se aprofundar e aprender a coloc√°-lo em pr√°tica, encontrar√° todos os detalhes no meu manual APP - Autoestima passo a passo.

    O objetivo deste artigo era oferecer a voc√™ as ferramentas mais eficazes para lidar da melhor forma com os problemas que voc√™ est√° encontrando ao longo do seu caminho e, assim, escapar do perigoso "Paradoxo do Poste de L√Ęmpada".

    Experimente estas dicas hoje: (1) defina claramente a sua o problema, (2) individua i resultados você deseja obter e (3) aproveitar uma das 3 técnicas de resolução de problemas estratégicos que vimos. Nem mais nem menos.

    Mas lembre-se: apenas o que você faz importa, não o que você lê. Tenha uma boa semana.

    Adicione um coment√°rio a partir de Como lidar com os problemas da vida: o paradoxo do poste
    Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.