close
    search Buscar

    Como deixar de se interessar pelo que os outros pensam de você?

    Quem sou
    Robert Maurer
    @robertmaurer
    FONTES CONSULTADAS:

    wikipedia.org

    Comentários sobre o item:

    aviso de conteúdo

    Somos seres sociais. Os relacionamentos são uma fonte de apoio e crescimento, por isso precisamos estabelecer vínculos com os outros, mas isso também nos torna sensíveis aos seus pontos de vista. Todos nós gostamos de nos sentir aceites e validados. Em vez disso, não gostamos de nos sentir excluídos ou rejeitados. Às vezes, damos ênfase excessiva às opiniões dos outros, de modo que nossa auto-estima e emoções começam a flutuar com base na aceitação ou rejeição externa.

    Claro, levar em consideração o que os outros pensam de nós não é uma coisa ruim. Todos nós precisamos estar cientes da imagem que projetamos, da influência que exercemos sobre os outros e de como eles nos veem. No entanto, tentar agradar aos outros a todo custo, manter silêncio sobre o que pensamos por medo de críticas ou relegar continuamente nossas necessidades para segundo plano para não sermos rejeitados pode nos tornar extremamente dependentes de confirmações externas. Para não cair nesses extremos, é importante aprender a se proteger de opiniões prejudiciais.



    Como parar de se preocupar com o que os outros pensam de você e evitar que isso o prejudique?

    1. Mantenha a perspectiva

    Nossa tendência para o egocentrismo nos leva a exagerar o interesse que podemos despertar nos outros. Em psicologia, esse preconceito egocêntrico é conhecido como "efeito de foco" e se refere à nossa tendência de pensar que todos estão nos observando e nos julgando. Na verdade, um estudo realizado pela Cornell University descobriu que a maioria das pessoas que usava uma camisa com uma imagem constrangedora achava que ela chamava muita atenção, mas a verdade é que passava despercebida. Todo mundo tem suas próprias preocupações e inseguranças. Portanto, é provável que eles nos observem muito menos do que supomos.


    2. Questione seu pensamento

    Tendemos a acreditar que somos seres racionais, mas somos vítimas de vários vieses cognitivos que distorcem nosso pensamento. Por exemplo, temos a tendência de imaginar o pior ou filtrar os aspectos positivos de uma situação e prestar atenção apenas aos negativos. Ou repassamos constantemente as palavras que eles nos disseram, permitindo que continuem a nos magoar. Portanto, da próxima vez que descobrirmos que estamos pensando muito sobre o que os outros disseram, é melhor nos distanciarmos psicologicamente e nos perguntar se somos realmente objetivos ou se é um truque da nossa mente nos preocuparmos com as opiniões dos outros.


    3. Você é o único dono de suas emoções

    É importante compreender que o dano ou ofensa não está apenas nas palavras que usam contra nós, mas também na forma como os interpretamos e na seriedade que lhes atribuímos. Não podemos controlar as palavras e opiniões dos outros, mas temos controle sobre nossas reações e emoções. Embora seja difícil, especialmente quando a crítica vem de uma pessoa próxima ou importante, devemos aprender a recuar e recuperar o controle. Como disse Eleanor Roosevelt, "ninguém pode fazer você se sentir inferior sem o seu consentimento".

    4. Muitas vezes a crítica diz mais sobre quem critica do que sobre quem é criticado

    Em um sentido geral, para que a crítica seja assertiva e construtiva, ela deve focar no comportamento, não na pessoa. Quando uma pessoa nos ataca em um nível pessoal, é provável que essa atitude seja uma projeção de suas próprias sombras, daquelas coisas que ela não integrou em sua personalidade e não quer reconhecer. Portanto, a crítica muitas vezes diz mais sobre aqueles que criticam do que sobre aqueles que são criticados. Lembrar que geralmente não é nada pessoal, mas talvez seja pelo fato de a pessoa estar passando por um momento ruim ou não ser assertiva, nos ajudará a administrar melhor suas opiniões.


    5. Fortaleça sua identidade


    Para parar de se preocupar com o que os outros pensam de você, você precisa aumentar seu autoconhecimento. Quando tivermos certeza de quem somos e nossos valores forem claros, buscaremos menos confirmação externa. Quando tivermos clareza sobre nossos objetivos e o caminho que precisamos percorrer para alcançá-los, os comentários dos outros se resumirão a meras opiniões. O fundamental é entender o que gostamos e o que queremos, ousando tomar decisões que nos permitam seguir em frente. Assim, consideraremos as palavras dos outros como meras opiniões, em vez de tomá-las como críticas, e evitaremos que nos desestabilizem emocionalmente.


    Adicione um comentário do Como deixar de se interessar pelo que os outros pensam de você?
    Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.