close
    search Buscar

    Como a ansiedade embota a empatia

    Quem sou
    Robert Maurer
    @robertmaurer
    FONTES CONSULTADAS:

    wikipedia.org

    Coment√°rios sobre o item:

    aviso de conte√ļdo

     

    Quem sofre de ansiedade, especialmente quando experimenta um ataque de p√Ęnico, est√° bem ciente de que o mundo instantaneamente se reduz a si mesmo. Durante um Attacco di Panico o c√©rebro emocional assume o controle, desliga o c√©rebro racional e se preocupa apenas com sua sobreviv√™ncia. Assim, uma pessoa que sofre um ataque de p√Ęnico durante o v√īo n√£o se preocupa que a aeronave tenha que se desviar e isso afete os avi√Ķes de centenas de passageiros. Naquele momento, a pessoa pensa apenas que gostaria de estar em terra firme. Um estudo recente revela a conex√£o entre ansiedade e essa forma de egocentrismo.

    A ansiedade nos torna mais egocêntricos do que a raiva ou o orgulho

    Em uma s√©rie de seis estudos, envolvendo mais de 1.300 pessoas no total, pesquisadores das universidades de Harvard e Columbia geraram ansiedade, raiva, repulsa, surpresa e orgulho nos participantes, pedindo-lhes que escrevessem sobre experi√™ncias passadas em que viveram. Outras pessoas n√£o fizeram nada ou escreveram sobre como costumavam passar as tardes, de forma a gerar um sentimento o mais neutro emocionalmente poss√≠vel, depois os participantes lidaram com diferentes situa√ß√Ķes. Em um experimento, eles tiveram que especificar se queriam colocar um livro √† sua direita, o que significava que estaria √† esquerda de outra pessoa. Em outra, eles tiveram que indicar a localiza√ß√£o do sinal verde, da perspectiva deles e de outra pessoa, foi sugerido que ele estava sendo sarc√°stico. Em outro experimento, eles tiveram que ler diferentes situa√ß√Ķes e preencher os espa√ßos em branco o mais r√°pido poss√≠vel. Uma situa√ß√£o foi: ‚ÄúAnna colocou a lasanha em um prato azul. Depois que Anna saiu, Ian foi para casa e comeu lasanha. Em seguida, ele encheu o prato azul com espaguete e colocou na geladeira. Anna acredita que o prato azul cont√©m (lasanha / espaguete). ‚ÄĚEm todos esses experimentos, as pessoas que experimentaram ansiedade ou surpresa foram as mais propensas a fornecer respostas egoc√™ntricas ou as mais lentas para tomar o lugar de outra. Na verdade, eles mostraram respostas mais ego√≠stas do que as pessoas nas quais o sentimento de raiva, nojo ou orgulho foi gerado, e os pesquisadores descobriram que quanto maior o n√≠vel de ansiedade, mais dif√≠cil era para essas pessoas assumirem a perspectiva do outro.

    Por que a ansiedade reduz nossa capacidade de ser emp√°ticos?

    Uma pista vem dos experimentos finais. Nesse caso, verificou-se que as pessoas se tornavam mais egoc√™ntricas quando vivenciavam um maior grau de incerteza. Na verdade, embora a indigna√ß√£o ou o orgulho gerassem uma forte sensa√ß√£o de seguran√ßa, a ansiedade e a surpresa minam nossa confian√ßa, pois n√£o sabemos o que acontecer√° no futuro imediato. Obviamente, quando nossos alicerces vacilam e nos sentimos inseguros, tendemos a olhar para o passado em busca de certezas, nos fechamos em nossos sentimentos e em nossa perspectiva para encontrar algo em que nos agarrar. Portanto, n√£o √© de se estranhar que em tempos de crise, quando a incerteza √© extrema, as posi√ß√Ķes dos indiv√≠duos se radicalizem, apesar da empatia. Sem d√ļvida, esse √© um fen√īmeno muito interessante, principalmente porque vivemos em uma sociedade que constantemente adiciona estresse em nossa vida, um estresse que pode ser convertido em ansiedade ao nos fazer perder a capacidade de nos conectarmos com os outros, ent√£o nos fechamos em nossa vis√£o egoc√™ntrica do mundo.Agora, mais do que nunca, precisamos fortalecer nossa empatia. E n√£o √© muito dif√≠cil; somos mais capazes de fazer isso praticando a escuta ativa, em vez de despejar continuamente nossos problemas nos outros. Tamb√©m podemos tentar nos colocar no lugar dos outros em vez de assumir uma atitude cr√≠tica diretamente. Quando nos encontramos com o diferente, ao inv√©s de nos afastarmos dele e fingir que ele n√£o existe, devemos tentar compreender, mesmo que n√£o compartilhemos. A toler√Ęncia √© um valor importante em um mundo cada vez mais globalizado.
    Adicione um coment√°rio a partir de Como a ansiedade embota a empatia
    Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.