close
    search Buscar

    Co-dependência no casal: quando é patológico?

    Quem sou
    Louise Hay
    @louisehay
    FONTES CONSULTADAS:

    wikipedia.org

    Comentários sobre o item:

    aviso de conteúdo

    No jargão da psicologia, o termo "codependente" é usado para definir o comportamento de alguém fortemente apegado a uma pessoa (pode ser um cônjuge, um filho ou um amigo), a ponto de desenvolver uma relação patológica. É claro que ser co-dependente causa sofrimento.A primeira Conferência Nacional sobre Codependência foi realizada nos Estados Unidos em 1989, e o termo adquiriu significados diferentes desde então. Alguns especialistas definem-no como "um conjunto de comportamentos típicos que são característicos de membros de um casal / família de pessoas com dependências ou transtornos de personalidade compulsiva e outros transtornos psiquiátricos".


    Porém, o fato é que nem sempre a codependência está associada a transtornos psiquiátricos. Seria melhor definir esse problema como "um padrão de dependência dolorosa acompanhada de comportamentos compulsivos e a necessidade de aprovação de outras pessoas, a fim de encontrar segurança, auto-estima e identidade".


    Desse ponto de vista, podemos perceber que o co-dependente tem profunda dificuldade em encontrar satisfação pessoal por conta própria. Ele depende dos outros porque vê neles o poder de matar a sua sede, encontra nos outros as respostas para as suas necessidades emocionais.

    Quem são os co-dependentes?

    Freqüentemente, a co-dependência se combina com transtorno de personalidade limítrofe, vício em drogas, alcoolismo, vício em sexo ou jogo e outros transtornos psicológicos que levam a pessoa a "se livrar" de seu ego para se dedicar completamente ao outro.

    No entanto, em muitos casos, especialmente quando ocorre dependência emocional no relacionamento de um casal, ela não é diagnosticada. A falta de diagnóstico piora o estado da pessoa co-dependente, pois ela experimenta um mal-estar constante que não é compreendido por aqueles ao seu redor.

    O que acontece na vida de um codependente?

    Quando a pessoa é co-dependente, ela perde grande parte de sua identidade e se concentra inteiramente no outro. Isso faz com que seus pensamentos, recursos financeiros, tempo e vida social sejam limitados ao relacionamento com a outra pessoa. Por fim, ele investe tanta energia e tempo que praticamente não sobra espaço para si mesmo.



    Se esta condição persistir com o tempo, pode causar uma alternância de sentimentos ambivalentes em relação ao "carrasco", sentimentos que vão desde a raiva por falta de gratidão ao sentimento de culpa que geralmente segue a raiva, criando assim um círculo vicioso do qual é muito difícil para sair.

    Essa condição emocional de "escravidão" pode gerar condições patológicas que se manifestam com sintomas como ansiedade, depressão, somatização ou alteração da alimentação e do sono. Em casos graves, pensamentos suicidas e idéias paranóicas também podem aparecer.

    Alguém pode se tornar co-dependente?

    Sim. Embora alguns tipos de personalidade sejam mais propensos a desenvolver esse tipo de simbiose.

    Na verdade, algumas pessoas parecem ter uma tendência natural de se envolver constantemente nos relacionamentos a que estão sujeitas. Mesmo que não de forma consciente, o fato é que muitas vezes essas pessoas escolhem um parceiro que se inclina a assumir o papel de "carrasco". Isso pode ser porque eles já tinham padrões de relacionamento que seguiam esse padrão (como os pais), ou porque se sentiam bem em se auto-eliminar, talvez para evitar enfrentar suas dificuldades pessoais.


    O que você pode fazer?

    Sair de um relacionamento codependente é muito complicado. O primeiro passo é reconhecer a condição emocional da "escravidão". Assim, o ideal é que a pessoa receba ajuda especializada.


    Adicione um comentário a partir de Co-dependência no casal: quando é patológico?
    Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.