Às vezes, para ser ouvido, você precisa fechar a boca

Às vezes, para ser ouvido, você precisa fechar a boca

Há um tempo para falar e outro para calar, um tempo para se justificar e outro para refletir, um tempo para reivindicar nossos direitos com firmeza e outro para esperar com paciência. Falar continuamente nem sempre é melhor. Às vezes, para sermos ouvidos, devemos aprender a calar, saber administrar o silêncio, conscientes de que comunicar consiste em transmitir uma mensagem e, às vezes, nada dizer pode exprimir mais do que mil palavras.



O papel ativo do silêncio na comunicação

Georges Clemenceau disse que "administrar o silêncio é mais difícil do que administrar palavras". O silêncio é uma ferramenta de comunicação poderosa que pode desempenhar um papel mais ativo do que as palavras, desde que seja usada com sabedoria e no momento certo.

Quando você aprender a administrar o silêncio:

- Você se comunica melhor. Freqüentemente conversamos muito. Todos nós, às vezes, tendemos a monopolizar a conversa usando muitas palavras inúteis e às vezes até contraproducentes, especialmente quando queremos convencer alguém. E embora possa parecer paradoxal, ficar em silêncio tornará sua mensagem mais alta e clara.

- Você realmente escuta. Em nossa sociedade, o silêncio pode ser constrangedor, especialmente em alguns contextos, por isso queremos evitá-lo a todo custo. Assim, em vez de ouvir o que diz o nosso interlocutor, grande parte do nosso cérebro já pensa na resposta que daremos mais tarde. Em vez disso, o silêncio permitirá que você se concentre no que a outra pessoa está dizendo, bem como preste atenção à sua comunicação não verbal, e isso permitirá que você obtenha mais informações e entenda melhor o que está acontecendo.

- Alcance seu objetivo mais rápido. O objetivo final da comunicação deve ser compartilhar informações e tomar uma decisão, não vencer. Nesse caso, o silêncio não só ajuda a minimizar o ruído gerado por palavras vazias, como também pode acelerar a resolução do conflito.



- Você mostra mais empatia e respeito. Depois de ter seus argumentos, a coisa mais inteligente a fazer é calar a boca e deixar que a outra pessoa dê sua opinião. Ficar quieto é um sinal de respeito e uma demonstração de empatia.

- Estimular a reflexão. Não há necessidade de responder imediatamente. É melhor ficar em silêncio para pensar sobre sua resposta. Na verdade, um provérbio hindu diz: “quando você falar, certifique-se de que suas palavras são melhores do que o silêncio”. O silêncio também serve para dizer à outra pessoa que você não tem mais nada a dizer, fazendo-a pensar sobre seus argumentos, enquanto continuar a discutir só levaria a um beco sem saída.

Em que situações é conveniente usar o silêncio?

Miles Davis disse que "o silêncio é o ruído mais alto, talvez o mais alto de todos os ruídos". Portanto, em determinadas situações, o melhor a fazer é não ficar falando, mas ficar quieto e deixar que o silêncio atinja o seu propósito.

- Quando você não tem temas interessantes para acrescentar, o silêncio permitirá que a outra pessoa reflita sobre o que você já disse. Às vezes, a adição de outras palavras só serve para criar caos e confusão na mensagem que você deseja transmitir.

- Quando a outra pessoa encara a conversa como uma batalha e pensa em ganhar ou perder, então ela se esconde atrás de seus argumentos.

- Quando a outra pessoa não mostra uma atitude receptiva às suas palavras, mas fecha a mente porque realmente não se importa com o que você sente ou pensa. Nesse caso, mesmo as palavras mais sábias caem em ouvidos surdos.


- Quando se deseja transmitir uma mensagem forte, caso em que é melhor ser curto e conciso, evitando digressões. Nestes casos, as pessoas tendem a interpretar o silêncio como um sinal de confiança e segurança.



- Quando você quer que a outra pessoa expresse o que sente ou pensa, então o seu silêncio é um convite para falar, indica que você a está ouvindo.

- Quando a discussão sai de controle, desviando-se do tema central. Nesse caso, o silêncio pode servir para redirecionar a conversa ou encerrá-la, se não houver sentido em continuar naquele momento.

Claro, há casos em que o silêncio não é bom, por exemplo, quando usado como uma arma de desprezo para ferir outras pessoas. Nesse caso, o silêncio em nada contribui para o relacionamento e o outro fica sem saber o que pensa ou deseja e um ambiente hostil é criado. Na verdade, esse tipo de silêncio também pode ser interpretado como uma atitude agressiva ou humilhante e não ajudará a resolver a disputa.

Porém, lembre-se que todos falam e criticam, poucos ouvem e entendem. Não cometa o erro de confundir verbosidade com informação útil, discurso fácil com inteligência e quantidade de argumentos com estar certo. Um belo provérbio budista diz: “Quando você joga espinhos em mim, estes, caindo no meu silêncio, tornam-se flores”.


  • 11-
Adicione um comentário do Às vezes, para ser ouvido, você precisa fechar a boca
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.

End of content

No more pages to load