As pessoas mais velhas precisam de amor e paciência

As pessoas mais velhas precisam de amor e paciência

As pessoas mais velhas precisam de amor e paciência

Última atualização: 13 de janeiro de 2017

Talvez nossos pais ou avós não tenham mais a energia que costumavam ter, não podem se mover bem, não se lembram de quem somos, às vezes ficam quase sem palavras enquanto falam conosco ou talvez nos enlouqueçam porque não ver qualquer coisa positiva em seus dias.

Talvez seja assim e é assim que tem que ser, por que as pessoas mais velhas são feitas de rotinas e necessidades que não entendemos. Há mais, talvez para nós, que somos mais jovens que eles, a lógica que explica esses pedidos e esse “leve egoísmo” que vemos em suas palavras escapa.



No entanto, podemos dizer que em uma época em que a sociedade despersonaliza o idoso e rouba sua intimidade, as ansiedades que nos manifestam muitas vezes respondem à sua necessidade de reafirmar sua identidade.

Quando seus pais te incomodarem, lembre-se...

Quando seus pais te incomodam, lembre-se que eles exercem o seu direito de decisão numa fase da sua vida em que são dependentes dos outros. Não fique impaciente porque eles andam devagar, não fique irritado se eles gritarem, chorarem ou virarem muitas palavras para comunicar uma mensagem simples.

Quando os discursos de seus pais o deixarem com raiva, não se esqueça de que pode ser a última vez que você ouve essa batalha do passado deles. Ame-os na velhice, dê-lhes o que eles precisam. Não importa quanto tempo leve para chegar a um lugar, eles precisam do seu apoio e do seu amor.

“Há uma ruptura na história da família, onde as idades se acumulam e se sobrepõem e a ordem natural não faz sentido: é quando o filho se torna pai de seu pai.



É quando o pai envelhece e começa a navegar como se estivesse no meio de um banco de neblina. Lento, lento, impreciso. É quando um dos pais, que pegou sua mão quando você era pequeno, não quer mais ficar sozinho. É quando o pai, outrora seguro e insuperável, fica fraco e respira duas vezes antes de se levantar.

É quando o pai, que outrora mandava e organizava, hoje só suspira, só geme, e procura a porta e a janela que agora parecem muito distantes. É quando um dos pais, antes ativo e trabalhador, não consegue se vestir e não lembra de tomar os remédios.

E nós, como crianças, só teremos que aceitar que somos responsáveis ​​por essa vida. Aquela vida que nos gerou e que agora depende de nós para morrermos em paz”.


-Fabricio Carpinejar-

Os idosos não são como as crianças

Os idosos são "como crianças" no sentido de que precisam de paciência, atenção, cuidado, compreensão e afeto. Eles podem às vezes pedir nossa atenção e proteção de forma paternalista, mas isso não significa que devemos nos comunicar com eles em linguagem infantil (fala dos velhos, em inglês).


Não podemos tratá-los como se não soubessem de nada, são pessoas com histórias de vida incrivelmente ricas. Falar com eles em excesso de diminutivos, simplificar a linguagem, adotar uma voz infantil ou não levar em conta suas faculdades decisórias é a maneira errada de tratá-los.

Adicione um comentário do As pessoas mais velhas precisam de amor e paciência
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.

End of content

No more pages to load