10 dicas para aprender a conviver com pessoas ansiosas

10 dicas para aprender a conviver com pessoas ansiosas

 

A ansiedade é um problema muito difícil de controlar, e não só para quem sofre com isso, mas também para quem está próximo. Viver com uma pessoa ansiosa pode ser muito cansativo, pois ela costuma ser muito exigente e reage com irritabilidade e frustração. Em muitos casos, a falta de vontade dessas pessoas para planejar e sua tendência à impulsividade podem criar problemas nos relacionamentos interpessoais, portanto, se você vive com uma pessoa ansiosa, é importante que entenda como ela se sente e por que reage dessa maneira. A capacidade de se colocar no lugar dos outros é essencial para evitar discussões desnecessárias e, claro, para ajudar a pessoa.

Compreendendo as pessoas ansiosas: a chave para manter um relacionamento saudável

1. Há muito mais na ansiedade. Ninguém pode ser definido apenas por uma única característica. Isso é um clichê, mas o fato é que, quando estamos cegos, tendemos a nos concentrar apenas nas qualidades negativas, ignorando as positivas. Portanto, é importante aprender a olhar além da ansiedade, avaliando todas as qualidades da pessoa ao seu lado.
2. Quando o cansaço é excessivo. A pessoa ansiosa está ciente de tudo o que acontece ao seu redor porque seu cérebro não consegue se desconectar. Esse estado hiperativo acaba sendo opressor e cansativo. Portanto, se você quiser conversar com calma sobre um assunto importante, é melhor escolher um lugar tranquilo. Dessa forma a pessoa vai prestar mais atenção e ficar menos irritada.
3. Há uma consciência de que a ansiedade é irracional. A maioria das pessoas que sofre de ansiedade sabe perfeitamente bem que é um estado irracional. A pessoa ansiosa perde o contato com a realidade, encontra dificuldades em administrar certas sensações, emoções e pensamentos. Portanto, enfatizar a irracionalidade de sua condição ou de suas preocupações não ajuda, pelo contrário, cria um sentimento de culpa ou incompreensão pelo que estão vivenciando.
4. Soltar é difícil. A ansiedade está intimamente ligada a pensamentos indesejados e recorrentes. A mente da pessoa ansiosa é sempre bombardeada com as mesmas idéias, que a assustam ou deprimem, o tempo todo. Portanto, largar ou virar a página pode ser muito complicado. Não o pressione para "esquecer" ou pensar em outra coisa, porque quanto mais importância ele dá a esses pensamentos, mais eles se fixam em sua mente. Dê tempo a ela e ajude-a a se distrair.
5. Mudanças, mesmo pequenas, são sempre um desafio. A pessoa ansiosa vive em um estado quase permanente de ansiedade e angústia, esperando a próxima ocasião em que algo ruim vai acontecer. Portanto, é comum quando ele está em uma zona de conforto, ele se apega a ela e recusa mudanças. Precisamos ser pacientes porque mudanças em sua mente podem significar desestabilização, caos e, claro, mal-estar. Isso não quer dizer que as mudanças não sejam positivas, pelo contrário, podem ser muito úteis, mas é preciso ter paciência e respeitar o ritmo.
6. Estar totalmente presente é um luxo. A pessoa ansiosa nem sempre consegue estar totalmente presente, a sua mente é muito ativa e muitas vezes leva-a para longe, por isso é normal que se perca nos seus pensamentos. Obviamente ela não o faz de propósito, muitas vezes é estimulada pelo ambiente, por uma frase, um perfume ou um objeto, que seu cérebro associa a uma experiência passada, desencadeando toda uma série de pensamentos. Não se preocupe, deixe que lentamente volte à realidade.
7. A exaustão é o pão de cada dia. A ansiedade é simplesmente exaustiva. Imagine passar o dia todo ansioso e esperando, muitas vezes sem saber por quê. Este estado de alerta perene causa cansaço físico e mental, portanto, é normal que pessoas ansiosas precisem de mais descanso. Soma-se a isso o fato de que muitas vezes têm dificuldade em obter um sono reparador, pois não conseguem relaxar com facilidade. Não reclame de nada e não os estimule a serem mais produtivos, pois você só vai acrescentar uma dose extra de ansiedade e tensão.
8. A impulsividade leva à tomada de decisões erradas. Pessoas ansiosas podem reagir impulsivamente a certas situações. Por exemplo, um experimento conduzido na Universidade de Illinois mostrou que pessoas ansiosas tiram conclusões precipitadas sobre o estado emocional de outras pessoas, o que as leva a cometer erros nos relacionamentos. Essa falta de reflexão é provocada por uma hiperativação do cérebro emocional, eles não fazem isso de propósito. Portanto, a melhor ajuda é ser paciente, ajudando-os a orientar seus pensamentos.
9. Inquietação e impaciência são as armas a serem usadas na batalha diária. A pessoa ansiosa experimenta um estado de excitação interior que a impede de ficar calma. Ela expressa essa ativação movendo as mãos e os pés enquanto está sentada ou mudando constantemente de atividades. Em algumas dessas pessoas, as técnicas de relaxamento funcionam, enquanto em outras causam mais preocupação. Nesse caso, a atividade física pode ser mais útil. Então, talvez, em vez de ir ao cinema, seja melhor planejar um passeio no parque. Trata-se de se adaptar às necessidades um do outro, planejando atividades que façam vocês dois se sentirem bem.
10. Falar sobre sentimentos é libertador. A pessoa ansiosa pode encontrar grande alívio em alguém que a ouve e mostra verdadeiro interesse pelo que está sentindo. Freqüentemente, a melhor cura não são drogas ou psicoterapia, mas amor e compreensão. Pergunte como ele se sente e tente entender, coloque-se no lugar dele. A escuta ativa fortalecerá seu relacionamento, criando laços emocionais mais fortes.Finalmente, não se esqueça que compartilhar sua vida com uma pessoa ansiosa pode ser uma grande aventura, você só precisa se concentrar nos aspectos positivos.
Adicione um comentário do 10 dicas para aprender a conviver com pessoas ansiosas
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.

End of content

No more pages to load